Clique e assine com até 92% de desconto

Após jogo histórico de Feijão, Copa Davis estuda mudança na regra

Campeonato entre países pode voltar a ter o quinto set decidido no tiebreak

Por Da Redação 31 mar 2015, 17h16

A batalha de quase sete horas protagonizada pelo brasileiro João Souza, o Feijão, e o argentino Leonardo Mayer, em Buenos Aires, motivou os organizadores da Copa Davis a estudar a adoção do tiebreak no quinto set das partidas. A Federação Internacional de Tênis (ITF) informou nesta terça-feira que a mudança da regra será discutida pelo comitê organizador da competição, mas não estipulou uma data para a decisão final.

Leia também:

Brasileiro e argentino fazem o 2º jogo de simples mais longo da história do tênis

No último dia 8 de março, Mayer derrotou Feijão por 3 sets a 2, com parciais de 7/6 (7/4), 7/6 (7/5), 5/7, 5/7 e 15/13, no jogo de simples mais longo da história da Davis – durou seis horas e 42 minutos. Era a quarta partida do confronto sul-americano, vencido pela Argentina por 3 a 2, na primeira rodada do Grupo Mundial da competição.

A Copa Davis não adota o tiebreak no quinto set desde 1989, embora use o desempate em todos os outros sets das partidas. A ausência de tiebreak no último set obriga um dos tenistas a abrir vantagem de dois games, o que muitas vezes causa partidas longas e cansativas – tanto para os tenistas quanto para os espectadores. Além disso, a longa duração dos jogos prejudica as programação das emissoras que transmitem as partidas. Dos quatro Grand Slams da temporada, apenas o US Open adota o tiebreak no último set, justamente para atender a interesses da televisão.

Até hoje, a partida mais longa da história do tênis foi a maratona de 11 horas e cinco minutos entre o americano John Isner e o francês Nicholas Mahut, pela edição de 2010 de Wimbledon (em jogo que foi dividido em três dias). Das dez partidas mais longas, sete aconteceram na Copa Davis:

: 11h05 – John Isner (EUA) x Nicolas Mahut (FRA), 6/4, 3/6, 6/7(7/9), 7/6(7/3), 70/68 – Wimbledon 2010

: 7h02 – Tomas Berdych e Lukas Rosol (RCH) x Stanislas Wawrinka e Marco Chiudinelli (SUI), 6/4, 5/7, 6/4, 6/7(3/7), 24/22 – Copa Davis 2013

Continua após a publicidade

3º: 6h43 – Leonardo Mayer (ARG) x João Souza (BRA), 7/6(7/4), 7/6(7/5), 5/7, 5/7, 15/13 – Copa Davis 2015

4º: 6h33 – France Fabrice Santoro (FRA) x Arnaud Clément (FRA), 6/4, 6/3, 6/7(5/7), 3/6, 16/14 – Roland Garros 2004

5º: 6h22 – John McEnroe (EUA) x Mats Wilander (SUE), 9/7, 6/2, 15/17, 3/6, 8/6 – Copa Davis 1982

6º: 6h21 – Boris Becker (ALE) x John McEnroe (EUA), 4/6, 15/13, 8/10, 6/2, 6/2 – Copa Davis 1987

7º: 6h20 – Lucas Arnold Ker e David Nalbandian (ARG) x Yevgeny Kafelnikov e Marat Safin (RUS), 6/4, 6/4, 5/7, 3/6, 19/17 – Copa Davis 2002

8º: 6h15 – José Luis Clerc (ARG) x John McEnroe (EUA), 6/3, 6/2, 4/6, 13/11 – Copa Davis 1980

9º: 6h07 Mark Knowles (BAH) e Daniel Nestor (CAN) x Todd Perry (AUS) e Simon Aspelin (SUE), 5/7, 6/3, 6/7(5/7) 6/3, 23/21 – Wimbledon 2006

10: 6h04 – Horst Skoff x Mats Wilander, 6/7(5/7), 7/6(9/7), 1/6, 6/4, 9/7 – Copa Davis 1989

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade