Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Após goleada, Cruyff celebra primeiro ‘banho’ em brasileiros

O holandês Johan Cruyff, um dos maiores ídolos da história do Barcelona, sempre foi um dos ferrenhos defensores do jogo bonito. Com a imponente goleada sofrida pelo Santos, na decisão do Mundial de Clubes, ele acredita que o clube catalão atingiu a consagração nesse quesito e fez história.

‘Pela primeira vez alguém deu um banho nos brasileiros’, celebrou Cryff, em entrevista ao canal Esport 3, da Televisió de Catalunya. ‘O melhor é que ainda tem gente que quer se sacrificar pela equipe, e não por si próprio.’

Apesar de exaltar o Barcelona, o holandês vice-campeão mundial em 1974 poupou o santista Neymar de críticas. ‘É muito bom jogador. Ele deve primeiro se impor, embora eu imagine que todos gostariam de jogar em uma equipe como o Barça’, comentou, bem mais elogioso a Lionel Messi. ‘É o quinto grande’, definiu, sem citar os quatro que estariam à frente do meia argentino na história.Técnico do Barcelona entre 1988 e 1996, Cruyff ainda destacou a sua própria importância para o estilo vistoso do futebol do clube. ‘A diferença é que esses jogadores de agora vêm jogando assim desde jovens. Comigo, começaram do zero. Percebe-se claramente que Xavi e Iniesta fazem bem aquilo que todos têm dificuldades’, exemplificou, enaltecendo a filosofia do atual treinador, Josep Guardiola. ‘O próximo técnico também deve ser da casa, com esse pensamento, porque perderá metade da equipe se trocar de estilo.’

Na condição de treinador do Barcelona, Johan Cruyff teve apenas uma oportunidade de conquistar um título mundial. Foi em 1992, e sua equipe acabou derrotada por 2 a 1 pelo São Paulo, com gols de Stoichkov e Raí. Antes da final, ele havia menosprezado os jogadores brasileiros. Depois, exaltou o ‘banho’: ‘Se for para ser atropelado, que seja por uma Ferrari’.