Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Após gol anulado, Corinthians evita falar de arbitragem

Por AE

São Paulo – O empate por 0 a 0 entre Vasco e Corinthians na última quarta-feira, em São Januário, pela ida das quartas de final da Libertadores, teve uma grande polêmica. No segundo tempo, o time da casa teve um gol anulado, após cabeçada de Alecsandro. O auxiliar assinalou posição irregular e o árbitro Sandro Meira Ricci confirmou a marcação, o que gerou muita reclamação do lado carioca.

No desembarque corintiano no Aeroporto de Cumbica, nesta quinta, os jogadores preferiram não polemizar e não comentaram sobre a arbitragem. “Não podemos ficar falando de arbitragem, criar uma pressão desnecessária para o próximo jogo. Nem o Alecsandro sabe se estava em posição legal ou não”, disse o meia Alex.

Já o volante Paulinho apontou que a dúvida persistiu mesmo com as imagens da televisão. “Se nem a tevê chegou a uma conclusão, a gente não pode ficar falando de arbitragem. Isso vai tirar nosso foco, temos que pensar no jogo”, declarou o jogador, já mirando a partida de volta, que acontecerá no Pacaembu na próxima quarta-feira.

O Corinthians voltou a ser envolvido em uma polêmica de arbitragem duas semanas depois de ter reclamado da atuação do juiz José Buitrago na partida de ida das oitavas de final, diante do Emelec. Na ocasião, o presidente do clube, Mário Gobbi, disse que a equipe havia sido “operada” e que a Libertadores era uma “várzea”. No entanto, sobre a atuação de Sandro Meira Ricci, na última quarta, Gobbi preferiu não comentar e passou pelo saguão do aeroporto sem falar com a imprensa.

O desembarque corintiano também ficou marcado por um encontro com integrantes da Torcida Jovem, organizada do Santos, que estavam indo para a Argentina acompanhar a equipe da Vila Belmiro no duelo diante do Vélez Sarsfield, nesta quinta, também pelas quartas de final da Libertadores. Apesar de algumas provocações, o episódio não teve maiores consequências.