Clique e assine a partir de 8,90/mês

Após erro, Blatter vê ‘necessidade’ em tecnologia na linha do gol

Por Da Redação - 20 jun 2012, 12h13

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, pediu rapidez no uso da tecnologia na linha do gol, que ajudaria a definir se a bola entrou, ou não, em partidas de futebol. Após o erro na partida entre Inglaterra e Ucrânia, que teve um gol mal anulado, no último jogo da primeira fase da Eurocopa, o mandatário considerou que é necessário tomar uma atitude.

‘Depois da partida de ontem (terça-feira), a GLT (sigla de tecnologia na linha do gol, em português), não é mais uma alternativa, mas, sim, uma necessidade’, destacou Blatter, em sua página no ‘Twitter’, nesta manhã.

No confronto pelo Grupo D, o ucraniano Devic finalizou e o goleiro inglês, Joe Hart, fez a defesa. A bola, ainda assim, seguia em direção ao gol e o zagueiro John Terry afastou a bola – esta, porém, já havia entrado na meta. Nem o árbitro, nem o assistente na linha de fundo assinalaram o tento.

Com a vitória da Inglaterra por 1 a 0, a seleção derrotada foi eliminada, assim como a Polônia, que é a outra sede da Eurocopa, junto da Ucrânia. Na chave, avançaram, além do time comandado pelo técnico Roy Hodgson, a França, derrotada no último jogo pela também eliminada Suécia.

No dia 5 de julho, quatro dias depois do término da Eurocopa, o tema sobre o uso da tecnologia será discutido na International Board, que define as regras no esporte. A questão já havia sido levantada na Copa do Mundo de 2010, também por conta de um jogo da Inglaterra.

À época, o ‘English Team’ perdia para a Alemanha por 2 a 1 e marcou um tento legítimo, em chute do meia Frank Lampard, contra a Alemanha. A arbitragem também não viu a bola entrar e o gol não foi validado. No final, o time germânico venceu por 4 a 1 e garantiu a vaga nas quartas de final do Mundial

Continua após a publicidade
Publicidade