Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Após eliminação, Grêmio admite busca por reforços

Por Da Redação 30 abr 2012, 11h07

Por AE

Porto Alegre – A eliminação do Campeonato Gaúcho diante do maior rival pode gerar mudanças no Grêmio para o restante da temporada. Depois da derrota por 2 a 1 para o Internacional, no último domingo, na decisão do segundo turno, o presidente Paulo Odone admitiu que a equipe precisa de reforços para brigar pelos títulos do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil.

“Queremos disputar a Copa do Brasil e o Brasileiro na condição de buscar o título. Assim como a gente também quer agregar alguns valores à equipe e vamos fazer isso tranquilamente até o Campeonato Brasileiro. Não tem terra arrasada nem vamos desqualificar os jogadores que temos aqui, mas precisamos de alguns valores técnicos”, declarou.

Sobre a partida de domingo, o técnico Vanderlei Luxemburgo explicou sua expulsão, após se desentender com um gandula que queria colocar a bola rapidamente em campo para que o Internacional batesse um escanteio e surpreendesse o Grêmio. O treinador lamentou o episódio, mas negou que sua equipe tenha sido derrotada por causa disso.

“Não acredito que o time tenha sentido minha ausência, tomou um gol de bola parada. A situação foi aquilo que sabíamos que poderia acontecer. Foi tudo conversado, mas, infelizmente, eu acabei sendo expulso pelo gandula. Só tentei fazer aquilo que a federação, a comissão de arbitragem deveriam fazer. Fui lá, o cara começou a me ofender de graça e tinha muita gente em cima. Não bati em ninguém, não agredi o gandula”, comentou.

Apesar da indignação, Luxemburgo admitiu sua parcela de culpa no episódio e se disse arrependido. “Espero que isso seja visto, porque no momento quente do jogo você acaba tomando uma decisão equivocada como a que eu tomei. Uma decisão que não precisa ser dessa forma. Se me perguntar se estou arrependido, é claro que sim. Mas é duro, por mais que você se prepare emocionalmente, está ali com a adrenalina a mil. Era meu primeiro Gre-Nal, ainda. Mas é claro que me sinto culpado, com a minha experiência não deveria ter feito isso”, afirmou.

Continua após a publicidade
Publicidade