Clique e assine a partir de 9,90/mês

Após derrota no Maranhão, Palmeiras demite Gilson Kleina

Maus resultados no ano do centenário irritaram a diretoria do clube

Por Da Redação - 8 May 2014, 14h31

A derrota por 2 a 1 para o Sampaio Corrêa na Copa do Brasil custou o emprego do técnico Gilson Kleina. Na tarde desta quinta-feira, o Palmeiras anunciou a demissão do treinador por meio de comunicado em seu site. Kleina chegou ao Palmeiras no fim de 2012 e não conseguiu evitar o rebaixamento no Brasileirão. No ano passado, ele conquistou a Série B, mas as derrotas no ano do centenário causaram a ira tanto da torcida quanto da diretoria. Em reunião na manhã desta quinta, o presidente Paulo Nobre, o diretor executivo José Carlos Brunoro e o gerente de futebol Omar Feitosa decidiram que o técnico não merecia mais chances.

Leia também:

Flamengo vence Palmeiras; confira resultados do domingo

‘Palmeiras se apequena’, diz presidente do São Paulo

Continua após a publicidade

Contratado em 19 de setembro de 2012, Kleina, de 46 anos, completou 596 dias no cargo. Trabalhou em 105 partidas pelo clube, com 56 vitórias, 20 empates e 29 derrotas, com aproveitamento de 59,68%, quase os 60% que tinha como meta neste Brasileiro para sonhar em atingir as primeiras posições. Em novembro, após a diretoria admitir que faltou dinheiro para contratar o argentino Marcelo Bielsa – e que analisou outros seis técnicos -, Kleina negociou sua renovação por semanas. Chegou a dizer que não ficaria até ser convencido a se tornar o primeiro a aceitar o modelo de produtividade, com salário fixo bem menor do que o que recebia e promessa de prêmio maior por objetivos atingidos.

A nota do Palmeiras:

“Gilson Kleina não é mais o técnico da Sociedade Esportiva Palmeiras. Após reunião na tarde desta quinta-feira (08), a diretoria do Verdão decidiu pela saída do treinador do comando da equipe. Kleina, que estava dirigindo o time alviverde desde setembro de 2012, obteve durante sua passagem pelo clube 56 vitórias, 20 empates e 29 derrotas.

A diretoria do Palmeiras irá se pronunciar sobre o caso às 17h, em entrevista na Academia de Futebol. O treino do time acontecerá normalmente, às 15h30. As coletivas do goleiro Fábio e do volante Renato, previamente marcadas para as 14h30 desta quinta (08), foram canceladas.

Continua após a publicidade

(Com agência Gazeta Press)

Publicidade