Clique e assine a partir de 8,90/mês

Após críticas, Ricardo Bueno dá empate ao Palmeiras contra Portuguesa

Por Da Redação - 25 jan 2012, 22h54

Um dos jogadores mais criticados pela torcida do Palmeiras nesta temporada, o atacante Ricardo Bueno ouviu ainda um pouco de insatisfação no início da partida desta quarta-feira, mas mandou para as redes e garantiu o empate por 1 a 1 contra a Portuguesa, no estádio do Pacaembu.

Os gols da partida saíram no segundo tempo. A Lusa abriu o placar com gol de Maylson e teve chance de matar o jogo, mas não aproveitou e acabou castigada com o chute de dentro da área de Ricardo Bueno.

Com o placar, o Palmeiras chegou aos quatro pontos no Campeonato Paulista, enquanto a Lusa assegurou seu primeiro ponto.

Ainda sob o comando de Murtosa, a equipe alviverde volta a campo no domingo, quando enfrentará o Catanduvense, no estádio Sílvio Salles. Já a Lusa tem compromisso no sábado, diante do Guaratinguetá, no Canindé.

O jogo: O Palmeiras tentou surpreender a Portuguesa no primeiro lance da partida. Com menos de dez segundos, Luan carregou pela meia-esquerda e arriscou a batida, mas Weverton espalmou para fora. A Lusa, então, colocou na velocidade sua estratégia de jogo, com o atacante Henrique acelerando os lances na frente.

Porém, o Palmeiras teve nova oportunidade de longe, em arremate de Tinga, que foi defendido sem problemas pelo arqueiro da equipe rubro-verde. Na resposta, Léo Silva aproveitou um rebote da entrada da área e emendou uma batida de primeira, obrigando Deola a se esticar para defender.

Principal articulador de jogadas do Verdão, Valdivia não começou a partida com vida fácil, já que o técnico Jorginho colocou o volante Boquita na marcação individual ao chileno. Assim, as bolas se concentravam mais em Tinga, que levava desvantagem nas tentativas de jogadas individuais.

Com isso, restou ao Palmeiras arriscar de longe. Ricardo Bueno dominou pela meia-esquerda e finalizou rasteiro, exigindo defesa do goleiro da Portuguesa. Do outro lado, Marcelo Cordeiro recebeu pela esquerda e cruzou perigosamente, mas Deola interceptou. O duelo perdeu emoção e as chances dos dois lados diminuíram, com mais erros de passes e disputa no meio-campo.

Continua após a publicidade

O compromisso só voltou a ter jogada de perigo aos 33 minutos, quando Valdivia tocou para Márcio Araújo na meia-lua. O volante, então, fez a assistência para Ricardo Bueno, que girou na marca do pênalti e finalizou perto da trave. Na jogada seguinte, a torcida do Palmeiras perdeu a paciência com Tinga, depois de uma finalização errada do meio-campista.

Nos minutos finais, o time comandado interinamente por Flávio Murtosa voltou ao ataque. Valdivia pegou bola espirrada na entrada da área e concluiu fraco, sem dar tanto trabalho a Weverton. Instantes depois, Márcio Araújo cruzou e viu Ricardo Bueno mandar de bicicleta, para fora, arrancando aplausos da torcida.

Para o segundo tempo, Murtosa tirou Tinga para a entrada de Maikon Leite, mas o Palmeiras voltou muito mal depois do intervalo. Depois de jogada de Marcelo Cordeiro pela esquerda, a bola chegou a Maylson, que completou para abrir o placar na partida.

Ao perceber a instabilidade de Cicinho na marcação, a Lusa insistiu nas costas do lateral. Maylson recebeu jogada pelo setor e arrematou para fora. O lance acordou o Verdão. Maikon Leite avançou pela esquerda e cruzou na pequena área para Valdivia, que errou e desviou para trás. Ricardo Bueno passou da bola e tentou puxá-la pelo alto, mas acertou a trave.

Mas o Palmeiras continuou dando espaços atrás e Leandro Amaro foi obrigado a parar com falta jogada perigosa do adversário. Para tentar reorganizar o time, Murtosa substituiu Luan pelo estreante Daniel Carvalho.

Mesmo com a mudança, o Verdão seguiu pressionado em campo. Depois de cruzamento da direita do ataque da Lusa, Deola espalmou para o meio da área, onde chamou a atenção de Edno, mas a zaga cortou na hora do chute.

Ainda em apuros na defesa, o time alviverde tentou responder. Valdivia fez ótima assistência na área para a Maikon Leite, que mandou na rede pelo lado de fora. Com Daniel Carvalho sem agilidade, o clube continuou com problemas para ameaçar ainda mais.

Desta forma, Valdivia chamou cada vez mais a responsabilidade e tocou na direita para Márcio Araújo, que cruzou rasteiro na pequena área. Luis Ricardo cortou antes de Ricardo Bueno alcançar. Mas a Portuguesa seguiu mais organizada, apenas à espera do momento de contragolpear.

Porém, aos 35 minutos, o Palmeiras chegou ao empate. Daniel Carvalho fez o lançamento em profundidade na direita para Maikon Leite, que avançou e cruzou na pequena área. Desta vez, Ricardo Bueno se antecipou à marcação para estufar as redes.

Continua após a publicidade
Publicidade