Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Após confusão com árbitro, Náutico vence Atlético-GO e respira

Protesto da torcida contra arbitragem atrasou o início do jogo em 17 minutos

Por Da Redação 29 set 2012, 22h15

A arbitragem voltou a ser o centro das atenções de um jogo do Náutico. Depois das reclamações dos pernambucanos pela polêmica derrota para o Fluminense na rodada passada, um protesto de torcedores marcou a vitória do Timbu por 2 a 0 sobre o lanterna Atlético-GO, neste sábado, nos Aflitos, pelo Campeonato Brasileiro.

Antes do início do confronto, a torcida local exibiu uma faixa com a seguinte mensagem: ‘Não irão nos derrubar no apito’. O árbitro Leandro Vuaden não gostou e determinou que só iniciaria o jogo depois que o protesto fosse retirado. A confusão atrasou a partida em 17 minutos. Assim que o gaúcho apitou o começo do duelo, a torcida voltou a exibir o aviso.

Com a bola rolando, os goianos reclamaram do pênalti que determinou o primeiro gol do Náutico, marcado por Kieza. O atacante marcou também o segundo de sua equipe, ainda no primeiro tempo.

O resultado positivo levou o time do Recife para os 34 pontos no Brasileirão, respirando um pouco mais distante da zona de rebaixamento, pois ocupa agora a décima posição. Já o Atlético é o último colocado, com 20.

A partida deste sábado também marcou a estreia do quarto uniforme do Náutico, que é verde-água, em homenagem ao rio Capibaribe, que passa por Recife. O Timbu volta a campo no sábado, quando enfrentará o Corinthians, no estádio dos Aflitos. No mesmo dia, o Atlético-GO recebe o Vasco, no Serra Dourada, em busca de recuperação no Nacional.

O jogo – O Náutico começou pressionando. Depois de tanta pressão da torcida pernambucana, foi a vez de o Atlético-GO reclamar da arbitragem, quando Leandro Vuaden assinalou pênalti duvidoso sobre Rhayner. Sem se importar com os protestos dos visitantes, Kieza bateu no meio do gol para abrir o placar, enquanto o goleiro pulou para seu lado direito.

A vantagem no placar deu mais confiança ao Náutico e impôs uma obrigação maior ao Atlético, que ficou em situação ainda pior no campeonato. Mas a pouca qualidade complicou os dois lados. Antes do fim do primeiro tempo, porém, o goleiro do clube goiano falhou e permitiu o segundo gol. Aos 40, Souza cruzou da direita, e Márcio furou ao tentar espalmar de dentro da área. Kieza apareceu na segunda trave para cabecear para as redes.

No intervalo, Kieza reclamou de dores musculares e foi substituído por Reis. Já o Atlético trocou Dodó por Marino. Mas o panorama do jogo não mudou, e o jogo terminou 2 a 0.

(Com Agência Gazeta Press)

Continua após a publicidade
Publicidade