Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Após classificação, ingleses respondem a críticos

Por Da Redação - 19 jun 2012, 19h27

Por AE-AP

Donetsk – A vaga para as quartas de final da Eurocopa, com a segunda vitória seguida, caiu como um alívio para a seleção da Inglaterra, que chegou desacreditada à competição. Classificados em primeiro lugar no Grupo D, os ingleses aproveitaram o bom momento para responder às tantas críticas recebidas nos últimos anos.

“Ninguém acreditava em nós no início, mas nós estamos ganhando impulso no momento certo. Eu não acho que nossa performance esta noite (terça) tenha sido fantástica, mas nós lutamos juntos, fizemos nosso trabalho e vencemos por 1 a 0 um grande time”, disse Gerrard, após o triunfo sobre a Ucrânia, dona da casa.

O novo capitão da seleção inglesa continuou a responder os críticos: “Vocês viram a nossa reação. Quando você é criticado, não é legal, e você tem que reagir jogando melhor e foi isso que nós fizemos.”

Publicidade

Na mesma linha foi o técnico Roy Hodgson, que chegou a cinco partidas de invencibilidade no comando do time desde que assumiu o posto no lugar de Fábio Capello, em fevereiro. “A maior parte das pessoas achava que nós não passaríamos pela fase de grupos. Mas nós ficamos melhor em pontos e em saldo de gols também”, lembrou o inglês.

Tudo isso só foi possível porque a Ucrânia teve um gol não marcado, quando a bola passou a linha do gol, mas o árbitro entendeu, erradamente, que Terry fez o corte ainda dentro do campo. Os ingleses, que tanto reclamaram um lance semelhante nas oitavas de final da Copa do Mundo de 2010, contra a Alemanha, agora adotam um discurso diferente.

“Para ser bem-sucedido você precisa de um pouco de sorte. Dois anos atrás, nós tivemos o azar com Frank Lampard e tivemos que arrumar nossas malas”, comentou Gerrard, minimizando o prejuízo dos ucranianos.

Publicidade