Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Após 805 dias, Denis pode justificar tanto treino e ser titular

De 16 de agosto de 2009 até este domingo, dia do jogo do São Paulo contra o Vasco, passaram-se exatos 805 dias. Exatamente o tempo que Denis ficou treinando quase sem perspectivas de poder iniciar uma partida novamente. Mas Rogério Ceni, enfim, será desfalque após 133 jogos seguidos. A chance que o reserva tanto esperou chegou.

‘Estou esperando o ano todo para substituir o Rogério. Eu me sinto pronto porque trabalho desde que cheguei para, quando entrar, substituí-lo à altura. Vou fazer o meu melhor com essa oportunidade’, prometeu o camisa 33.

Como já ocorreu com todos os que ficaram na reserva de Rogério Ceni nestes mais de 14 anos do ídolo como titular, esperar tem sido a sina de Denis. Em 2010, por exemplo, ele não entrou em campo. Na única vez em que o titular foi poupado no ano passado, em 20 de janeiro, Bosco, que já saiu do clube, acabou escolhido por Ricardo Gomes.Desde então, o capitão do Tricolor acumulou mais um recorde, completando 133 jogos consecutivos como titular. O ídolo atingiu até o seu milésimo com a camisa tricolor, tudo sob os olhos do incansável Denis, que treinou diariamente para ser pouco além de um espectador privilegiado no banco de reservas.

Uma rotina que não o acompanhou no início de sua trajetória pelo São Paulo. O goleiro foi contratado da Ponte Preta em 2009 e conseguiu uma sequência como titular em seus primeiros meses por conta de duas lesões de Rogério Ceni e outra de Bosco, algo até inimaginável para quem desembarcou no Morumbi como terceira opção para ficar debaixo da meta. Só saiu quando Ceni foi liberado, logo após a vitória por 2 a 1 sobre o Sport, em Recife, no dia 16 de agosto de 2009.

Desta vez, a oportunidade apareceu por conta de dores no tornozelo esquerdo de Rogério. ‘É uma felicidade minha e uma infelicidade para o meu companheiro. Mas poderei entrar em campo para ajudar a equipe’, comemorou, em poucas palavras, o contido camisa 33.

Será sua terceira partida no ano. Em 22 de maio, contra o Fluminense, entrou durante a vitória por 2 a 0 porque Ceni sentiu a mesma dor no tornozelo esquerdo – aquele jogo foi em São Januário, exatamente o local da nova chance de Denis neste domingo. Em 2011, ele ainda atuou no fim da derrota para o Libertad na última quarta-feira por causa da lesão do titular.

Nos poucos minutos em que esteve em campo nesta temporada, Denis não levou gols. Estatística que deve ter apenas a partida contra o Vasco para manter. Rogério Ceni ficou contrariado por não poder atuar neste fim de semana e intensifica seu tratamento para enfrentar o Bahia no dia 6, em Salvador (BA). Nada novo para seu reserva, já completamente habituado ao banco.