Clique e assine a partir de 8,90/mês

Aos 46 anos, Viola voltará a jogar por time da 4ª divisão

Atacante que brilhou na década de 90 assinou com o Taboão da Serra

Por Luiz Felipe Castro - 26 fev 2015, 11h34

O atacante Viola, campeão do mundo com a seleção brasileira em 1994 e que se destacou por grandes clubes de São Paulo e do Rio de Janeiro, desistiu da aposentadoria. Aos 46 anos, ele assinou contrato com o Clube Atlético Taboão da Serra, clube que disputa à Série B do Campeonato Paulista (equivalente à quarta divisão do Estadual).

Leia também:

Estaduais 2015 têm início com volta de ‘aposentados’

Anderson Nóbrega, o presidente do Cats (como é chamada a equipe de Taboão da Serra) confirmou a chegada de Viola para o torneio, que vai de abril a dezembro. “Ele assina contrato nesta tarde e será apresentado em uma grande festa no dia 10 de março. Ele está muito bem fisicamente e a ideia é que ele jogue todos os jogos em casa”, revelou o dirigente, que ainda pensa na contratação de outros atletas de renome. “Estamos conversando com o Edison Capetinha e outros ex-jogadores, mas é preciso que eles se adequem à realidade do Tabõa.”

Revelado pelo Corinthians, onde marcou, aos 19 anos, o gol do título paulista de 1988 contra o Guarani, Viola passou por outros grandes clubes como Palmeiras, Santos e Vasco da Gama. Fora do Brasil, atuou pelo Valência, da Espanha, onde teve problemas de adaptação à cultura local, e no Gaziantepspor, da Turquia. Entre seus principais títulos por clubes destacam-se a Copa do Brasil de 1995 pelo Corinthians e o Brasileirão e a Mercosul de 2000 pelo Vasco.

Na quarta divisão, Viola reencontratá um antigo rival e colega de seleção: Müller, de 49 anos, que fechou recentemente com o Fernandópolis. Os dois eram reservas de Romário e Bebeto na conquista do tetracampeonato, em 1994, nos Estados Unidos.

(Da redação de VEJA.com)

Continua após a publicidade
Publicidade