Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ano de 2013 é ‘crítico’ para a Olimpíada de 2016, diz COI

Em visita ao Rio, presidente da Comissão de Coordenação disse que ainda há 'muito trabalho pela frente' em muitas das instalações esportivas da cidade

O Comitê Olímpico Internacional (COI) avalia que 2013 é um ano “crítico” para o Comitê Organizador dos Jogos do Rio. Nesta quarta-feira, ao fim da visita de três dias à cidade, a presidente da Comissão de Coordenação do COI para 2016, a marroquina Nawal El Moutawakel, evitou fazer críticas à preparação da cidade para o evento, mas fez uma ressalva: “Precisamos nos manter vigilantes”.

Leia: Museu do Índio será transformado em Museu Olímpico

“O ano que se inicia será crítico para o Rio/2016, com muito trabalho pela frente, em inúmeras instalações esportivas, para que os prazos finais para os eventos-teste, antes dos Jogos, sejam respeitados”, disse a dirigente marroquina do COI. “As obras estão em curso e o Comitê Organizador continua aumentando sua capacidade. No entanto, muitos projetos terão de ser finalizados simultaneamente”, completou.

Também presente na entrevista coletiva desta quarta-feira, que fez um balanço da visita da Comissão do COI, o presidente do Comitê Organizador do Rio/2016, Carlos Arthur Nuzman, anunciou que a disputa do hóquei sobre grama – ao contrário do que queria a federação internacional da modalidade – será mesmo transferida do Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, para o complexo de Deodoro, onde também ocorrerá a disputa do rúgbi.

Leia também:

Na Suíça, o COI alerta: o ‘tempo está passando’ para 2016

Rio desiste de velódromo. E você paga os R$ 134 milhões

Rio dá início às obras do Porto Maravilha para a Olimpíada

Nuzman confirmou ainda a provável mudança dos saltos ornamentais, do Parque Aquático Maria Lenk para o Forte de Copacabana. Ele negou que isso diminua o legado do Maria Lenk, construído para os Jogos Pan-Americanos de 2007, que agora receberá somente a disputa do polo aquático na Olimpíada de 2016. “A programação do polo aquático requer competições todos os dias, não dá para fazer ao mesmo tempo dois esportes no local”, justificou o dirigente.

Durante a visita do COI, o Comitê Organizador do Rio/2016 também apresentou a proposta de mudança da sede da esgrima, de Deodoro para o Parque Olímpico. Com isso, parte dos jogos do basquete seria levada para Deodoro – os mais importantes, no entanto, ficariam na arena a ser construída no Parque Olímpico. Todas essas mudanças de sede, porém, ainda precisam de aprovação dos comitês executivos das respectivas federações internacionais de cada esporte.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

(Com Estadão Conteúdo)