Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Andrés, amigo de Lula, pode ser auxiliar de Haddad em SP

Se confirmar sua saída da CBF, dirigente pode assumir secretaria de Esportes

Se assumir a secretaria, Andrés seria o principal responsável pelos assuntos do Mundial na cidade, o que exigiria frequentes encontros tanto com Marin como com Del Nero, com quem o corintiano disputa poder

Diante das câmeras e microfones, Andrés Sanchez costuma criticar o envolvimento da política com o futebol. Foi assim, por exemplo, quando o Brasil foi jogar o Superclássico das Américas numa pequena cidade da Argentina – o cartola reclamou dos anfitriões por causa do uso político da partida, ainda que a CBF tivesse feito exatamente a mesma coisa uma semana antes, ao jogar em Goiânia para agradar ao governador Marconi Perillo. Na sexta-feira, ao falar sobre a demissão do técnico Mano Menezes, ele se queixou da motivação política da decisão tomada pelo presidente da CBF, José Maria Marin. E na segunda-feira, ao anunciar que pretende deixar o cargo na entidade, o dirigente voltou a condenar essa interferência. Nos bastidores, porém, o ex-presidente do Corinthians tem enorme habilidade para usar seus contatos partidários. E é justamente sua ligação com o PT, partido ao qual é filiado, que pode garantir que Andrés passe apenas um mês sem cargo. O cartola foi sondado pela equipe do prefeito eleito de São Paulo, Fernando Haddad, para ser o próximo secretário municipal de Esportes, a partir de janeiro de 2013. A informação foi divulgada na edição desta terça-feira do jornal O Estado de S. Paulo. A saída de Andrés da CBF deverá ser oficializada ainda nesta terça, no início da tarde, na sede da entidade, no Rio.

Leia também:

Leia também: Isolado e enfraquecido, Andrés deve deixar cargo na CBF

Caso assuma a pasta no secretariado de Haddad, o ex-presidente do Corinthians seria o responsável pela organização da Copa do Mundo de 2014 em São Paulo, cidade que receberá a abertura da competição – não por coincidência, no futuro estádio corintiano, o Itaquerão, que está sendo erguido na Zona Leste da capital paulista. Amigo pessoal do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (o grande patrocinador do projeto do Itaquerão), Andrés participou da campanha de Haddad, pedindo votos para o candidato petista principalmente em caminhadas e comícios na Zona Leste. Demissionário na CBF por não ter sido consultado por Marin sobre a saída de Mano, Andrés Sanchez poderá voltar a lidar com o presidente da CBF e do Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo caso assuma como secretário de Haddad. Nesse caso, o ex-presidente do Corinthians seria o principal responsável pelos assuntos do Mundial na cidade, o que exigiria frequentes encontros tanto com Marin como com o vice da CBF, Marco Polo Del Nero, com quem Andrés disputa poder (ambos são considerados nomes fortes para a disputa da presidência da CBF, em 2014). De acordo com a reportagem do Estadão, o convite de Haddad a Andrés ainda não foi feito diretamente, mas já houve uma consulta através de interlocutores do prefeito eleito.

Leia também:

Andrés Sanchez: na CBF, mas com cabeça no Corinthians

Chefão da seleção acha futebol do Barcelona uma ‘balela’

Para Andrés, técnico estrangeiro na seleção seria ‘ridículo’

Bicheiro é mentor na ‘escola Andrés’ de craques do futuro