Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Andrés aguarda resposta por Montillo e insinua que São Paulo quis ‘tumultuar’

Andrés Sanchez não conseguiu concretizar a contratação do meia Montillo antes de deixar a presidência do Corinthians (está de licença a partir desta quinta-feira). À espera de uma resposta do Cruzeiro para a oferta que formalizou, o clube paulistano precisa superar a concorrência pelo meia argentino – o rival São Paulo era um dos interessados.

‘Tudo depende do Cruzeiro’, afirmou Andrés, antes de ficar emburrado ao ouvir sobre a procura do São Paulo por Montillo. ‘Existem propostas que são para aumentar o preço ou tumultuar. O Cruzeiro deve ter recebido algumas e vai escolher a melhor’, concluiu.

Segundo a diretoria do Cruzeiro, o São Paulo realmente apresentou uma oferta por Montilo – seria de cerca de € 6 milhões (R$ 14,5 milhões), além da escolha de três atletas do seu elenco. O Corinthians estaria disposto a gastar até € 8 milhões (R$ 19,4 milhões), sem envolver jogadores na transação. O clube mineiro, por sua vez, quer receber pelo menos € 15 milhões (R$ 36,4 milhões) e prioriza as negociações com estrangeiros.Não foi sem motivo que Sanchez citou uma suposta vontade do São Paulo de ‘tumultuar’. O presidente corintiano alimentou uma birra pessoal com o rival durante todo o seu mandato. Ele próprio já atrapalhou a diretoria adversária ao insinuar que o Tricolor gostaria de contar com o técnico Dorival Júnior, então santista, e com o meia Romarinho, do Bragantino, além de apontar Santos e Internacional como interessados no atacante Dagoberto.

Sobre Montillo, Andrés Sanchez prefere não criar tantas expectativas nos corintianos. ‘Estamos em stand by. Vamos aguardar mais uns dias. Já conversamos e vamos ver o que acontece. Não dá para ter convicção de nada’, desconversou, compreendendo a resistência do Cruzeiro em negociar o argentino. ‘Se eu fosse o presidente deles, também dificultaria o máximo possível. Isso faz parte do processo. O Montillo é um grande jogador.’