Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Andrés agradece conselheiros, mas não quer busto seu no Corinthians

A notícia de que o Parque São Jorge receberia em breve um busto de Andrés Sanchez orgulhou o ex-presidente, mas pode não ser levada adiante se sua opinião for considerada. No início da noite desta quarta-feira, o agora diretor de seleções da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) agradeceu a ideia do Conselho Deliberativo do clube, contudo se mostrou contrário a ela.

Em comunicado, Andrés disse que fica ‘extremamente envaidecido por essa homenagem’, porém tem certeza de que ‘isso não é positivo para a instituição’. Na sequência, ele acrescenta acreditar que ‘ninguém no Corinthians deva ter seu nome ou um busto em nenhum lugar’ e que o melhor reconhecimento que recebe é nas ruas, quando até torcedores rivais elogiam a evolução do clube.

Em pouco mais de quatro anos no cargo (efetivamente de outubro de 2007 a dezembro de 2012), Andrés amargou a queda para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro, mas recolocou o time na elite nacional com o título da Série B e ainda conquistou outras três taças: Campeonato Paulista e Copa do Brasil, em 2009, e o Brasileiro de 2011.

Também foram em sua gestão a contratação de Ronaldo, a qual alavancou os contratos de marketing do clube, a construção do CT Joaquim Grava e o início das obras do estádio, definido pela Fifa como palco do jogo inaugural da Copa do Mundo de 2014.

Confira comunicado emitido por Andrés:

O Conselho Deliberativo do Corinthians aprovou, em reunião, a instalação de um busto do ex-presidente do clube, Andrés Sanches, no Parque São Jorge.

‘Como alguém que presidiu o Corinthians em um momento delicado da vida do clube, fico extremamente envaidecido por essa homenagem. Porém, como corinthiano tenho certeza que isso não é positivo para a instituição. Durante aproximadamente quatro anos me dediquei intensamente ao clube, larguei minha família, meus negócios e parte da minha vida pessoal para mergulhar em uma ideia, ao lado de alguns fieis companheiros, que não me faltaram em momento algum. A ideia inicial era uma reformulação administrativa e estatutária no Corinthians. Todavia, não sei se por sorte ou competência nos levaram ao CT, ao estádio que era uma obsessão de todos nós, a um título Paulista, um título da Copa do Brasil, um título Brasileiro, três classificações consecutivas para a Libertadores da América, duas Taça São Paulo de Futebol Júnior e vários títulos nos esportes amadores. Por isso, acredito que ninguém no Corinthians deva ter seu nome ou um busto em nenhum lugar.

Na reforma estatutária, o que procuramos garantir foi que o Corinthians não tivesse mais dono. Isso é um fato. Tanto que, durante todo o período em que fui presidente, não permiti que colocasse administração fulano de tal, nem em ônibus ou em nenhuma das diversas obras que fizemos. Devido a isso, não acho que seja bom para o clube um busto meu ou de qualquer outra pessoa.

A manifestação que acho muito legal, do ponto de vista pessoal, é quando ando nas ruas e me surpreendo com a opinião dos torcedores e até com os adversários, que elogiam a evolução do clube. Isso sim é um reconhecimento muito bacana. Agradeço ao Conselho pela iniciativa e principalmente ao conselheiro Geraldo Jabur, pela indicação’.

Atenciosamente,

Andrés Sanches