Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Andrés aconselha Tirone a fazer ‘limpeza’ na diretoria palmeirense

A experiência na administração do Corinthians faz Andrés Sanchez carregar uma convicção: a presença de muitos conselheiros em cargos de diretoria de clubes traz pontos extremamente negativos. Baseado neste conceito, o dirigente do Timão deixou até um parecer ao rival Palmeiras.

‘Quando eu falo isso, o (Arnaldo) Tirone (presidente alviverde) dá até risada porque não tem problemas no Palmeiras’, afirma o mandatário alvinegro, em tom irônico. ‘Tínhamos 228 pessoas trabalhando na diretoria do Corinthians, 67 eram conselheiros, de todas as alas políticas. Para mudar, teve de sangrar, foi duro, briguei com muita gente’, emenda.

Andrés Sanchez defende a total profissionalização no futebol para melhorar o nível daqueles que trabalham em agremiações responsáveis por gerar milhões. Além disso, é a forma de abafar a pressão sobre os comandantes das equipes.

‘Essas pessoas acham que mandam mais do que os administradores. Se você os contraria, vira uma guerra. Nós buscamos pessoas com formação. Antes, o marketing era no médico, por exemplo. Eu peguei o Corinthians arrasado, cortei essas coisas de conselheiros’, reforça.

Apesar de todos os obstáculos nos bastidores, Tirone assegura que está aprendendo a lidar com todos os problemas do Palmeiras. Ele carrega confiança nos nomes que escolheu para integrar a diretoria alviverde desde o começo de 2011.

‘Eu me considero alfabetizado em termos de Palmeiras. O clube não tem dono, não tem presidente mão de ferro. Na minha diretoria, eu procurei colocar as melhores cabeças. Somos profissionalizados’, defendeu o mandatário alviverde.