Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Anderson Silva topa desafio de enfrentar McGregor: ‘Seria uma honra’

<p>O lutador brasileiro cumpre suspensão por doping desde novembro de 2017</p>

Por Da Redação Atualizado em 11 jan 2022, 17h20 - Publicado em 3 out 2018, 15h48

Anderson Silva respondeu ao “convite” feito recentemente por Conor McGregor e disse que aceitaria enfrentar o irlandês em seu retorno ao UFC. O atleta brasileiro de 43 anos não participa de uma luta desde o ano passado porque cumpre suspensão por doping.

Seria uma grande honra me testar lutando contra o Conor McGregor. Ele é um lutador eclético e já provou que tem de ser respeitado. Vamos fazer isto acontecer! O UFC quer superlutas, tenho certeza que os fãs dos quatro cantos do mundo querem ver esta”, publicou o ex-campeão do UFC em suas redes sociais.

View this post on Instagram

🤔👍🏾🤔👍🏾🤔👍🏾🤔👍🏾🤔 Seria uma grande honra me testar ”lutar” com Conor Mcgregor. Ele é um lutador eclético, e já provou que tem que ser respeitado. Vamos fazer isto acontecer! O UFC quer super lutas, tenho certeza que os fãs dos 4 cantos do mundo querem ver está luta. Eu profissionalmente acredito que seria incrível testar minhas habilidades marciais com um lutador como Conor Mcgregor uma super luta de verdade! Agora ele está focado na sua luta contra Khabib Nurmagomedov, depois dessa luta eu estou pronto para este desafio! Quando e onde ele quiser.

A post shared by Anderson "The Spider" Silva (@spiderandersonsilva) on

Na última segunda-feira, Conor McGregor alegou que deseja enfrentar o brasileiro futuramente. “Tenho interesse em lutar com o Anderson. Ele é uma lenda. Eu só vou fazer lutas que me interessem ou que tenham significado”, declarou o irlandês, em entrevista ao programa Ariel Hewani’s MMA Show. McGregor lutará no próximo sábado, no UFC 229, contra o russo Khabib Nurmagomedov, para tentar recuperar o cinturão peso-leve.

Anderson Silva testou positivo para substâncias proibidas pela Agência Antidoping dos Estados Unidos (Usada) em novembro do ano passado. A Usada, no entanto, comprovou que o brasileiro não ingeriu a substância de forma premeditada, e liberou Anderson Silva para lutar a partir de novembro deste ano.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade