Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ancelotti espera que PSG contrate Kaká e Pato em junho

O treinador italiano Carlo Ancelotti, do Paris Gaint-Germain, declarou nesta terça-feira à imprensa italiana que ainda acredita numa possível contratação dos brasileiros Kaká, do Real Madrid, e Alexandre Pato, do Milan, no mês de junho.

“Desde que assumi o PSG recebi centenas de telefonemas de empresários, que me ofereceram jogadores que vocês nem podem imaginar. Todos querem vir para cá. É Paris, tem dinheiro, tem um técnico com boa reputação”, brincou Ancelotti.

“Vocês querem nomes? Tevez, Torres, Berbatov, Pavlyuchenko, Cavani, Llorente… Não, Cavani só em junho. Kaká também poderia ser liberado em junho”, revelou o treinador.

“Pato? É uma história estranha, acho que tem alguma coisa que não sabemos. Veremos. Para janeiro, o assunto está encerrado. Já em junho…”, afirmou o italiano a respeito do atacante brasileiro.

Na última quinta-feira, fontes ligadas ao clube parisiense e ao seu proprietário, o fundo de investimento QSI, chegaram a afirmar que tinham chegado a um acordo com o Milan para a transferência de Pato, mas poucas horas depois, o próprio jogador declarou num comunicado publicado no site do clube ‘rossonero’ que preferia permanecer na Itália.

“Com esses empresários, eu poderia mudar de equipe toda semana. Isso não me agrada. Meu atacante titular se chama Kevin Gameiro e ele tem tudo para se mostrar à altura das novas ambições do clube”, explicou Ancelotti, que citou até o nome do veterano Filippo Inzaghi, de 38 anos, que comandou no Milan de 2001 a 2009.

“Gostaria muito de poder contar com ‘Pippo’ aqui, o único defeito dele é sua idade”, brincou o técnico.

O italiano também fez questão de elogiar o elenco atual do PSG, inclusive o meia brasileiro Nenê, artilheiro da equipe na temporada passada.

“Tenho um ótimo grupo. Pastore, Menez e Nenê são os mais conhecidos, mas Bodmer é um ótimo volante, Sirigu um bom goleiro e o zagueiro Sakho tem um potencial enorme”, explicou.

“Quando cheguei ao Chelsea, a equipe contava com nomes consagrados como Terry, Lampard, Drogba, que já tinha trabalhado com um treinador de alto nível como Mourinho. No PSG, é diferente, meu histórico pesa mais”, explicou.

Ancelotti também confessou que a demissão do seu antecessor, o francês Antoine Kombouaré, “foi um pouco inusitada já que ele deixou o time na liderança. Se eu não conquistar o título nesta temporada, vou fazer papel de bobo, não posso negar”.