Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

América-MG supera Boa Esporte e assume vice-liderança do Mineiro

Os poucos torcedores que compareceram à Arena do Jacaré, neste sábado, acompanharam um jogo de muita marcação entre América-MG e Boa Esporte, que terminou com o triunfo americano por 1 a 0. Com o resultado, o Coelho assumiu a vice-liderança do Mineiro com 18 pontos, mas pode terminar a rodada em terceiro lugar se o Cruzeiro vencer a Caldense, neste domingo. Alessandro anotou o gol solitário do jogo.

Já o time de Varginha teve o domínio do jogo em vários momentos, mas não conseguiu somar pontos, o que pode complicar a luta do clube por um lugar no G4 do Campeonato Mineiro. A Coruja pode perder várias posições até o complemento da rodada, motivo para o Boa Esporte acompanhar com atenção os jogos de domingo.

Na sequência do Campeonato Mineiro, o América-MG terá o clássico contra o Cruzeiro, marcado o próximo final de semana na Arena do Jacaré. Já o Boa Esporte teve o jogo válido pela oitava rodada adiado e, com isso, só volta a campo no dia 31 deste mês, contra o Cruzeiro, em Varginha.

O jogo – O duelo entre América-MG e Boa Esporte apresentou equilíbrio das ações nos primeiros minutos, com forte marcação e muita disputa de bola no meio-campo. Como resultado, os goleiros de Coelho e Coruja participaram pouco da partida, e quando foram acionados, fizeram intervenções fáceis em chutes de longa distância ou jogadas de bola parada.

Aos poucos o time de Varginha passou a ter maior posse de bola no campo de ataque. Sempre que o Coelho tentava puxar o contra-ataque, o Boa Esporte conseguiu recompor as linhas de marcação rapidamente, impedindo que os avantes americanos Fábio Júnior e Adeílson recebessem a bola em condições de finalizar.

A dificuldade na saída de bola obrigou o técnico Givanildo Oliveira a gritar bastante com seus comandados na beira do campo, principalmente com os jogadores mais jovens, caso de Patrick e Kaio. Apesar dos esforços do treinador americano, quem quase chegou ao gol foi o time visitante.

Aos 19 minutos surgiu a primeira jogada de real perigo do jogo, com o armador Yuri encontrando espaço pela direita e cruzando na medida para Jajá, que mandou de primeira para o gol, obrigando Neneca a trabalhar bem para mandar para escanteio. O América-MG só ameaçou na primeira etapa, aos 33, em cabeçada do zagueiro Gabriel, que passou sobre o travessão, deixando os torcedores na bronca com o desempenho do time.

O panorama na etapa complementar permaneceu quase inalterado. A única mudança mais significativa foi a vontade maior de chegar ao gol mostrada pelas duas equipes, principalmente o Boa Esporte, que foi mais eficiente nas jogadas ofensivas, mas sem o mínimo necessário para balançar as redes.

Com a partida muito concentrada no meio-campo, os lances de bola parada e os arremates de média e longa distância foram as armas utilizadas por americanos e bovetas. Com o ataque pouco participativo na partida, Givanildo resolveu trocar Adeílson por Alessandro, e a mudança surtiu efeito praticamente imediato.

Aos 21, o avante do Coelho aproveitou bobeada da zaga boveta e desviou cobrança de escanteio para abrir o placar na Arena do Jacaré. O gol americano obrigou o time de Varginha a partir para o ataque, o que permitiu mais espaço para os jogadores de ataque aparecerem no jogo.

Aos 25, veio a resposta da equipe do Sul de Minas com o lateral direito improvisado Petros, que recebeu livre dentro da área, driblou o goleiro Neneca e desperdiçou um gol inacreditável. Com vantagem no placar, o América-MG administrou os minutos finais do jogo para somar mais três pontos no Estadual.