Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Alimentos vencidos são achados em hotéis de Itália e Inglaterra no Rio de Janeiro

Procon-RJ autua locais onde seleções se hospedarão durante a Copa

Por Da Redação 28 Maio 2014, 11h02

Os hotéis onde as seleções inglesa e italiana ficarão hospedadas durante a Copa do Mundo no Brasil foram autuados pelo Procon-RJ, nesta quarta-feira. A Operação Camisa 10, que fiscaliza as instalações das equipes que permanecerão no Rio de Janeiro, encontrou alimentos vencidos tanto no Royal Tulip, na capital fluminense, quanto no complexo hoteleiro Portobello, em Mangaratiba.

Leia também:

Seleção vai a campo. E névoa da Comay volta a rondar

Os Gêmeos decoram avião da seleção na Copa

Greves no transporte público ameaçam cinco capitais

O hotel que hospedará a seleção inglesa, o Royal Tulip, teve 2,6 quilos de salmão, presunto de Parma e manteiga vencidos recolhidos do local, de acordo com a emissora britânica BBC. Apesar da retirada dos alimentos, um representante da Federação Inglesa, ouvido pela emissora, não está preocupado com o problema. “O chef da Inglaterra visitou o Royal Tulip muitas vezes e está feliz com a limpeza no local. Ele, inclusive, supervisionará de perto toda a comida que os jogadores irão comer”, falou o representante.

No Portobello, em Mangaratiba, a situação estava ainda pior. No local que receberá a seleção italiana, os fiscais descartaram 25 quilos de macarrão, camarão, salmão e manteiga com a validade já vencida, e outros 24 quilos de produtos, como carne e molhos, nos quais não estava especificado o prazo de vencimento. Os hotéis terão prazo de 15 dias para apresentar uma justificativa e existe a possibilidade que o órgão de defesa do consumidor aplique uma multa.

O único hotel vistoriado a passar no teste do Procon-RJ foi o Caesar Park, na capital, onde a seleção holandesa ficará hospedada. No local, não foram encontradas irregularidades. As vistorias fazem parte da ação da Anvisa para visitar os locais das cidades-sede que receberão as seleções. Até o momento, 218 quilos de comida imprópria para consumo já foram constatadas nas 12 cidades.

(Com agências Ansa e EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade