Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Alex se emociona no adeus: ‘A bola me deu tudo’

<p>Meia de 37 anos encerra carreira com vitória e como Ídolo de várias torcidas</p>

Por Da Redação Atualizado em 11 jan 2022, 19h10 - Publicado em 8 dez 2014, 10h55

Um dos jogadores mais talentosos de sua geração, o meio-campista Alex, do Coritiba, se despediu do futebol profissional com uma bela festa neste domingo, na vitória do clube paranaense sobre o Bahia, por 3 a 2, no Couto Pereira. Ao final da partida, o jogador de 37 anos se emocionou na companhia de seus familiares e agradeceu pelos quase 20 anos de uma carreira vitoriosa. “Estou muito satisfeito por tudo que fiz e só tenho a agradecer ao futebol e a todos os clubes pelos quais passei, mesmo aqueles em que não tive tanto sucesso. A bola me deu todas as oportunidades. Eu saí da maneira como imaginava: jogando pelo meu clube, com uma bela festa da torcida, que está de parabéns.” Entre 1995 (ano de sua estreia pelo Coritiba) e 2014, Alex disputou 1034 jogos, fez 422 gols (média altíssima para um meio-campista) e deu 356 assistências.

Leia também:

Após vergonha, Palmeiras quer nomes de peso para 2015

Vitória e Bahia perdem e caem para a segunda divisão​

Continua após a publicidade

Palmeiras empata e escapa da Série B

Continua após a publicidade

Em sua última entrevista coletiva, Alex explicou o principal motivo da aposentadoria. “Sinto dores muito fortes, principalmente depois do jogo. Hoje por exemplo eu vou ter muita dificuldade. Chegou o momento. Eu poderia jogar mais? Sim. Mas é melhor parar na hora que todo mundo acha que você pode fazer mais.” Alex já afirmou antes que a possibilidade de se tornar treinador ou comentarista esportivo o atraem, mas disse que ainda precisará de um tempo para aceitar a aposentadoria dos gramados.

Alex foi substituído por Keirrison, que ainda marcou o gol da vitória e ofereceu ao amigo e ídolo
Alex foi substituído por Keirrison, que ainda marcou o gol da vitória e ofereceu ao amigo e ídolo VEJA

​”Vou ter um sentimento real quando os clubes começarem a se apresentar ano que vem, pré-temporada, estaduais… Hoje eu saio de férias como todos os outros jogadores.” Ele ainda brincou sobre como devem ser seus primeiros momentos como aposentado. “Amanhã provavelmente eu acorde bêbado e nem vou lembrar o que eu fiz hoje.”

Após o jogo, Alex retornou ao campo onde iniciou sua trajetória. No gramado, conversou com o filho Felipe, de quatro anos, e fez uma reflexão sobre sua história. “O Couto Pereira significa muito. Cheguei aqui aos nove anos de idade. Arranjei minha primeira namorada aqui; minha mulher eu conheci aqui, ela era filha do presidente. Conheço cada buraco por baixo dessas arquibancadas. Fui ali dar meu adeus, porque não volto mais para jogar futebol. Fui agradecer ao estádio que tantas alegrias me deu.”

Jogador canhoto de grande técnica, Alex foi ídolo de diversas torcidas: do Coritiba, clube que o revelou; do Palmeiras; do Cruzeiro; e, sobretudo, do Fenerbahce, da Turquia, onde atuou por oito anos e ganhou até uma estátua no estádio. Ele ainda passou, sem grande sucesso, pelo Parma, da Itália, e pelo Flamengo. Entre seus principais títulos estão a Libertadores de 1999 pelo Palmeiras, o Brasileirão de 2003 pelo Cruzeiro, e duas Copas do Brasil (uma por Palmeiras e outra pelo Cruzeiro). Pela seleção brasileira, Alex venceu duas Copas América, em 1999 e 2004, mas não disputou uma Copa do Mundo.

Obrigado Ao futebol por tudo que me ofereceu. Mas chegou ao fim minha carreira! Mais uma partida domingo para eu comemorar no Couto Pereira! Obrigadao a todos os torcedores que sempre me trataram mto bem. Obrigado Coritiba, Palmeiras, Cruzeiro, Flamengo e Fenerbahçe!

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade