Clique e assine com até 92% de desconto

Alerta Neymar: pendurado com amarelo, craque vive dilema

Se levar mais um cartão, atacante estará suspenso da partida seguinte. Chance de não ter Neymar nas oitavas de final preocupa comissão técnica

Por Da Redação 14 jun 2014, 11h50

O atacante Neymar é motivo de preocupação na seleção brasileira. Autor de dois gols contra a Croácia, o craque da equipe foi muito bem em sua estreia em Copas, mas cometeu um deslize que pode lhe custar caro. Ainda no primeiro tempo, Neymar atingiu o rosto do croata Luka Modric com o braço e recebeu um cartão amarelo. Como dois cartões geram suspensão automática de uma partida em Mundiais, o atacante de 22 anos vive um dilema: deve ou não forçar um novo amarelo diante do México, perder o terceiro jogo contra Camarões e entrar zerado nas fases finais?

Leia também:

Itália e Inglaterra fazem o 1º clássico de campeãs da Copa

Lições da abertura da Copa: pátria não é governo, nem futebol é política

A Espanha no divã

Continua após a publicidade

Neymar é a maior referência da equipe comandada por Luiz Felipe Scolari. O atacante esteve em todas as 23 partidas da segunda passagem do treinador e é peça-chave no esquema montado por Felipão. Não tê-lo nas oitavas de final – a partida pode ser contra uma das finalistas de 2010, Espanha e Holanda – ou, nas fases seguintes é visto como uma catástrofe para a seleção brasileira.

De acordo com o novo regulamento, os cartões amarelos serão zerados apenas nas quartas de final. Desta forma, se Neymar for novamente advertido, ele fatalmente perderá a partida seguinte. Dentro da Granja Comary, a hipótese ainda não foi comentada, mas uma solução para o jogador seria levar um amarelo contra o México (de preferência, já com a vitória garantida) e desfalcar a equipe, já classificada, diante de Camarões.

O alto número de advertências de Neymar, que é atacante e tem poucas obrigações defensivas, preocupa ainda mais. Ele foi o jogador mais faltoso da última Copa das Confederações em 2013: 17 em cinco jogos. Em 50 apresentações pela seleção brasileira, foram nove amarelos.

Na última Copa do Mundo, o Brasil não teve o volante Ramires, também por suspensão de dois cartões amarelos, na eliminação contra a Holanda, nas quartas de final. Também na Copa da África, Kaká foi expulso contra Costa do Marfim, mas cumpriu suspensão apenas na terceira partida da primeira fase, contra Portugal. Em Copas anteriores, outras ausências foram marcantes: Ronaldinho Gaúcho, expulso contra a Inglaterra, não jogou as semifinais contra a Turquia, em 2002. Quatro anos antes, o inexperiente lateral Zé Carlos substituiu Cafu, nas semifinais contra a Holanda, na Copa da França.

O Brasil enfrenta o México na próxima terça-feira, no Castelão, em Fortaleza, às 16h (horário de Brasília). Assim como Neymar, o volante Luiz Gustavo é outro jogador que está pendurado.

Continua após a publicidade
Publicidade