Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Alemães me respeitam mais do que brasileiros’, desabafa Felipão

Técnico falou sobre o reencontro com os protagonistas do 7 a 1, em vitória do Guangzhou Evergrande sobre o Bayern de Munique, na China

O técnico Luiz Felipe Scolari desabafou depois da vitória nos pênaltis de seu novo time, o Guangzhou Evergrande, da China, sobre o poderoso Bayern de Munique, após empate por 0 a 0 no tempo normal, em amistoso em Guangzou. Perguntado sobre como foi o reencontro com vários atletas alemães que protagonizaram o maior fiasco de sua carreira, o 7 a 1 no Mineirão, Felipão contou que conversou com Philipp Lahm, capitão da equipe tetracampeã no Brasil, e disse sentir mais prestígio na Alemanha do que no Brasil. “Falei bastante com o Lahm. Tenho mais respeito dos alemães do que de alguns brasileiros”, desabafou.

Leia também:

Felipão, enfim, vence os alemães – dirigindo time chinês

Os personagens do 7 a 1, um ano depois ​

Paulinho troca Inglaterra por time de Felipão na China

Felipão também falou sobre sua amizade com o espanhol Pep Guardiola, técnico do Bayern, com quem teve uma animada conversa. “Ele me perguntou se estou feliz aqui na China. Disse que sim. Eu me arrependo de não ter vindo antes. Os chineses querem aprender e são dedicados. Conheço o Guardiola há muito tempo, ele e seu irmão que trabalha na Nike. Sempre que ia a Barcelona na época do Sandro Rosell falamos sobre futebol. É que não sou de ficar falando sobre com quem converso ou sobre minhas amizades. A amizade é que se perpetua”.

Recentemente, o lateral Daniel Alves revelou que Guardiola tinha o objetivo de treinar a seleção brasileira na última Copa do Mundo – função que acabou nas mãos de Felipão. Nesta quinta, o treinador brasileiro reviu Manuel Neuer, Philipp Lahm, Jèrôme Boateng e Thomas Müller, além de Mario Götze (herói da final contra a Argentina), que ficou na reserva na goleada alemã na semifinal da Copa do Mundo de 2014.

(com Estadão Conteúdo)