Alckmin cobra Teixeira para São Paulo abrir Mundial

Fifa anunciará decisão dia 29 de julho – Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília também estão cotadas para receber a abertura

Por Da Redação - 21 jun 2011, 11h01

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), partiu para a ofensiva pela abertura da Copa de 2014, no Brasil. Na segunda-feira, foi ao Rio de Janeiro reunir-se com o presidente da CBF, Ricardo Teixeira. Conversou com o cartola sobre o andamento da preparação na cidade, e teria cobrado posição sobre a candidatura paulista.

Alckmin estava acompanhado do secretário de planejamento do Estado, Emanuel Fernandes, também coordenador do comitê paulista para a Copa. Falaram com Teixeira sobre o andamento das obras na Arena do Corinthians, em Itaquera, e sobre a viabilização financeira do projeto. Eles deram detalhes a Teixeria do pacote de isenção fiscal de 420 milhões de reais elaborado pela Prefeitura de São Paulo para incentivar a construção da arena. São Paulo tem até o dia 12 para apresentar as garantias financeiras da construção em Itaquera, de acordo com exigênciada Fifa As obras que o governo do Estado farão no entorno do estádio também estiveram na pauta. Alckmin definiu o encontro como “proveitoso”, mas está incomodado com o risco de São Paulo perder a abertura, pois os organizadores da Copa já deram sinais de que a escolha pode ficar entre Rio, Belo Horizonte e até Brasília. Teixeira teria dado uma resposta protocolar, ao ser questionado sobre a situação de São Paulo: de que a escolha é técnica e será feita pela Fifa, que divulgará o local da primeira partida da Copa de 2014 em 29 de julho. . (Com Agência Estado)

Publicidade