Clique e assine a partir de 9,90/mês

Al Wasl demite Maradona após péssima campanha no Nacional

Por Da Redação - 10 jul 2012, 16h28

Nesta terça-feira, a diretoria do Al Wasl, dos Emirados Árabes Unidos, anunciou, através de seu perfil oficial no Twitter, a demissão de Diego Armando Maradona do comando técnico da equipe. O Pibe não resistiu à péssima campanha no Nacional, aonde terminou na oitava colocação (com 12 participantes).

Após um ano no comando do clube árabe, Maradona chegou a ficar próximo de conquistar a Liga dos Campeões do Golfo, depois de ter vencido o Al Muharraq, do Bahrein, fora de casa. No entanto, o Al Wasl perdeu pelo mesmo placar jogando em seus domínios e foi derrotado na decisão por pênaltis, irritando os torcedores e a diretoria do clube.

Há menos de um mês, canais de televisão árabes haviam especulado a saída do argentino e de sua comissão técnica, porém, a diretoria negou os rumores e bancou a permanência de Maradona, que ganhava 3,5 milhões de euros (cerca de R$ 8,7 milhões) por ano. Seu contrato ainda tinha mais um ano de duração e previa um jatinho particular.

Esta foi apenas a quarta experiência como técnico de Maradona. Em 1994, quando ainda sequer havia se aposentado oficialmente como jogador, o argentino comandou o modesto Textil Mandiyú. Um ano depois, treinou o tradicional Racing. Já em 2008, foi chamado para a seleção argentina, que acabou fracassando na Copa do Mundo de 2010, na África do Sul.

Continua após a publicidade

Os argentinos, após classificação dramática nas eliminatórias, foram eliminados nas semifinais do Mundial com goleada para a Alemanha, por 4 a 0. Na volta à Buenos Aires, a delegação argentina foi recebida com muita festa, que pedia a permanência de Maradona no cargo, algo que não aconteceu.

Publicidade