Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Não tenho mais energia, afirma González após aposentadoria

Por Da Redação Atualizado em 19 jul 2016, 13h28 - Publicado em 22 mar 2012, 11h25

O chileno Fernando González oficializou a aposentadoria nesta quarta após derrota para o francês Nicolas Mahut no Masters 1000 de Miami, nos Estados Unidos. O tenista declarou que suas energias estavam esgotadas e agradeceu aos amigos que fez no esporte.

Sua última partida pelo circuito profissional foi disputada e terminou após três sets, com parciais de 7/5, 4/6 e 7/6 (7-3). ‘Salvei alguns match-points antes, quando achava que seria o fim, e conseguir ter a oportunidade de continuar jogando. Tive minhas chances, mas Nicolas jogou melhor nos momentos importantes e eu também já estava um tanto cansado no final’, analisou González.

O chileno ganhou uma série de homenagens após a partida. Um quadro comemorativo foi entregue presidente da ATP, Brad Drewett, juntamente com o vice-presidente executivo e diretor do Masters de Miami, Adam Barrett.

No entanto, foi um vídeo de despedida que mais emocionou González. ‘No final, o vídeo foi ótimo. Não é apenas sobre tênis é também sobre amigos’, comentou. As imagens nos telões de Miami mostravam tenistas renomados como Novak Djokovic, Rafael Nadal, Roger Federer, Andy Murray, os irmãos Bryan e David Nalbandian desejando felicidades e agradecendo a contribuição de González ao tênis.

‘Quero dizer, estamos jogando uns contra os outros muitas vezes, mas no final do dia somos amigos. Temos um ótimo relacionamento. A atmosfera foi fantástica, estamos muito longe do Chile e havia bandeirinhas. Minha família estava aqui e também um monte de amigos, gostei muito do momento’, declarou o chileno.

Fernando González apontou o cansaço e o desgaste físico como fator decisivo no anúncio de sua aposentadoria. ‘Não tenho mais energia, como tinha antes, para acordar de manhã, ir treinar e seguir viajando pelo circuito. Tenho feito isso por muitos anos e se não vou estar 100%, acho melhor encontrar outra coisa para fazer’, justificou.

González chegou a ocupar o posto de número cinco do mundo no auge de sua carreira, quando foi vice-campeão do Aberto da Austrália, na temporada de 2007.

Continua após a publicidade

Publicidade