Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Adriano precisa de tratamento. É urgente’, diz especialista

Na avaliação do psiquiatra Eduardo Ferreira-Santos, atacante da Roma precisa tratar grave transtorno de personalidade antes de pensar em brilhar em campo

“Não se pode confiar em Adriano. Sabemos que ele cresceu com problemas na educação, num meio difícil. Mas os distúrbios também podem ocorrer em classes mais elevadas, quando os pais têm perfil violento, por exemplo”

Eduardo Ferreira-Santos, psiquiatra

O histórico de problemas de Adriano já era grande, mas passou a preocupar ainda mais os fãs do atacante brasileiro na quinta-feira, com a revelação de que ele pensou em suicídio durante uma de suas crises depressivas. A informação foi divulgada pela própria mãe do jogador, em entrevista a um jornal italiano. A situação do craque, que há anos não consegue estabilidade na carreira por causa da vida atribulada fora dos gramados, alarma os especialistas, que enxergam no quadro de Adriano um caso perigoso – e que precisa de atenção para que ele tenha chance de se recuperar.

Na opinião de Eduardo Ferreira-Santos, psiquiatra, psicoterapeuta e doutor em ciências médicas, o atacante da Roma precisa urgentemente de tratamento, pois, ao que tudo indica, sofre de transtorno de personalidade. Para o médico, o fato de Adriano ter sucesso financeiro e até profissional não significa que ele seja bem sucedido na vida pessoal. “O Adriano parece sofrer de um transtorno grave”, avaliou o especialista, em entrevista ao site de VEJA. “Digo isso baseado nas informações que todo mundo vê na imprensa. Fica claro também que, no caso dele, o sucesso financeiro está dissociado do pessoal.”

O psiquiatra acredita que esse transtorno se configurou mais claramente quando Adriano deixou o futebol europeu, voltou para o Flamengo e retornou à convivência dos antigos amigos na favela, de onde tinha saído quando despontou como astro do futebol brasileiro. “Tenho uma cliente que sempre diz: ‘eu saí da roça, mas a roça não saiu de mim’. No caso dele é a mesma coisa: a favela não saiu dele”, explica o médico, lembrando que as companhias de Adriano no lugar onde ele cresceu não contribuem para que ele supere seus problemas pessoais e brilhe no campo profissional.

A solução para Adriano, diz o médico, é tratamento, com remédios e terapia. “Se não o fizer, pode ocorrer uma tragédia, pois ele tem personalidade instável. Não se pode confiar em Adriano. Além da questão biológica, responsável por questões de personalidade, este tipo de problema pode ocorrer de acordo com criação e educação, a formação básica que recebeu. Sabemos que ele cresceu com problemas na educação, num meio difícil. Mas os distúrbios também podem ocorrer em classes mais elevadas, quando os pais têm perfil violento, por exemplo. No fim, o que importa é que este tipo de indivíduo já traz o problema em seu DNA. Se cair numa situação ruim, tem tudo para ser um grande problema.”