Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Adilson admite que faltou um ‘Luis Fabiano’ para vencer clássico

Depois de todo o mistério que o São Paulo fez em relação à participação de Luis Fabiano contra o Corinthians, a comissão técnica optou por não deixá-lo nem no banco de reservas. Mas Adilson Batista confessou: com um atleta das características do centroavante, o clássico poderia ter gol tricolor e não terminaria 0 a 0.

‘No primeiro tempo, controlamos bem o jogo, rodamos, tabelamos, fizemos triangulações pelos lados. Mas faltou definir. Faltou aquele camisa 9, a referência, o artilheiro para decidir’, avaliou o treinador, acreditando que o estilo apresentado pelo seu time ajudaria o goleador.

‘O Dagoberto dá assistências, faz gol, o Lucas também, o Piris penetrou bem, o Juan, o Carlinhos e o Cícero fizeram jogadas do outro lado. Mas faltou calma e tranquilidade para definir’, argumentou Adilson Batista, claramente ansioso por ter o jogador mais cardo do futebol brasileiro na temporada à disposição – nesta quarta-feira, o Tricolor finalizou 17 vezes e não conseguiu fazer gol.

O treinador, contudo, completou na sequência de sua entrevista coletiva a qualidade dos atletas que já pode escalar. Se Luis Fabiano poderá estrear no domingo, contra o Botafogo, ou até mesmo no dia 2, diante do Flamengo, no Morumbi, sua equipe, sem o artilheiro que está há sete meses sem jogar e já passou por duas cirurgias em 2011, fez 39 gols no Brasileiro em 25 rodadas.

‘O Luis é importante, todos nós sabemos disso, mas temos o segundo melhor ataque do campeonato sem ele [até esta quarta-feira; agora, Flamengo, Coritiba e Inter tem ataques mais positivos]. Também temos que enaltecer e agradecer o empenho e dedicação dos outros. Daqui a pouco o Luis vai estar com a gente para ajudar como os demais’, disse Adilson.

O centroavante, contudo, pode resolver com sua experiência em se posicionar na frente outro problema que atrapalhou o São Paulo no Majestoso: impedimentos. No clássico, os atacantes da equipe anfitrião no Morumbi teve 13 impedimentos marcados.

‘Na hora de entrar na área para colocar essa bola, como nossos atletas são mais leves e rápidos, a intenção era entrar na diagonal. O Corinthians adiantou, fez essa linha e, infelizmente, entramos no momento errado. Vamos conversar com eles novamente’, prometeu Adilson.