Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Abel demonstra satisfação com Flu: â€Quem é tricolor está orgulhoso’

O Fluminense batalhou com um jogador a menos para conter a pressão do Boca Juniors em La Bombonera e deixou Buenos Aires com uma derrota por 1 a 0 para a equipe argentina. Mesmo com o revés sofrido nessa quarta-feira, o técnico Abel Braga não escondeu a sua satisfação com o elenco tricolor e declarou que todos os torcedores da equipe merecem estar orgulhosos do desempenho do time fora de casa.

Exaltado com a arbitragem duvidosa do confronto dessa quarta-feira, Abel Braga não poupou palavras para analisar a derrota de seu time e procurou demonstrar toda a sua confiança em um resultado positivo no próximo confronto diante dos adversários sul-americanos. Sem hesitar, o treinador classificou o seu clube como uma equipe superior tecnicamente ao Boca e lamentou que o esquema tático armado inicialmente tenha sido comprometido pela expulsão do lateral esquerdo Carlinhos.

‘Nós não queríamos perder. Nós temos time para ganhar deles de novo aqui dentro. As falhas que cometemos fizeram com que o Boca crescesse na partida. Tudo isso aconteceu em situações que nós exageramos. O jogo estava controlado, com eles entregando de graça. Mas a nossa chave era o posicionamento no meio-campo, e perdemos um atleta na posição. Eles podem cruzar o quanto quiser, porque não vão passar do Gum e do Anderson. Hoje eu digo, que é tricolor deve estar orgulho desse time’, destacou o comandante.

Lembrando de como a torcida costuma chamar a equipe do Fluminense nos campeonatos em disputa, Abel Braga também procurou reforçar o ‘espírito de guerreiro’ que os seus jogadores demonstraram em La Bombonera. O técnico ainda comemorou a seriedade de sua equipe durante os 90 minutos de jogo e elogiou a postura adotada pelos atletas diante das provocações e da catimba adotada pelo Boca Juniors ao longo do jogo.

‘O time não se intimidou com provocações e pauladas e conseguiu se manter firme na partida. Isso é um time de guerreiro e o torcedor mais do que nunca tem que estar feliz da vida. Tivemos muitas chances de igualar o jogo, como aquela que o Marcos Júnior não viu o Jean. Ele imprimiu uma correria para cima daqueles velhos do time deles que eles ficaram até tontos. Uma semana passa rapidinho e nós vamos para cima deles de novo’, finalizou o orgulhoso treinador carioca.