Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Abel Braga volta a reclamar de arbitragem: ‘Influenciou no resultado’

O mau futebol apresentado pelo Fluminense no empate por 1 a 1 deste sábado, em Volta Redonda, diante do Duque de Caxias, não incomodou tanto o técnico Abel Braga, que reclamou apenas da arbitragem de Luís Antônio de Silva Santos, que teria deixado de marcar dois pênaltis a favor do Tricolor.

O primeiro lance foi logo a um minuto do segundo tempo, quando Wellington Nem penetrou a área e foi tocado pelo defensor Rodrigues. O outro alvo da reclamação de Abel Braga foi perto do apito final, em um lance em que Samuel foi lançado e acabou sendo derrubado por Jorge Fellipe dentro da área. Luís Antônio considerou falta.

‘Foram pelo menos dois pênaltis não marcados na partida. O que mais me impressionou foi o do início do segundo tempo, porque o árbitro estava a menos de três metros do lance em que o Wellington Nem foi derrubado pelo zagueiro. Influenciou no resultado sim, não tem como fugir disso’, disparou o técnico do Fluminense.

O empate da quarta rodada é mais um mau resultado do Fluminense na Taça Guanabara já que, na quarta-feira, o time perdeu do Boavista por 2 a 1. Assim, o time de Abel Braga fica com sete pontos, dois a menos que o líder Vasco, que entra em campo no domingo e pode chegar perto da classificação para a decisão do turno.

Apesar do resultado, o Fluminense mantém a esperança em conquistar o primeiro turno do Campeonato Carioca. Pelo menos é o que garante o gerente de futebol Rodrigo Caetano, que apareceu após a partida em Volta Redonda para reforçar o discurso de Abel Braga e deixar a reclamação ‘registrada’.

‘É consenso. Tínhamos que vencer por sermos superiores tecnicamente, mas o futebol é definido em detalhes. Esses detalhes estiveram a nosso favor e não foram marcados. Nosso investimento é alto, as cores do Fluminense precisam ser respeitadas, sem nenhum tipo de benefício’, disse o dirigente, relembrando o alto custo relacionado ao time praticamente eliminado do Grupo B da Taça Guanabara.