Clique e assine com até 92% de desconto

A volta de Neymar. Para espantar o azar no ano da Copa

Até agora, 2014 foi terrível para o craque — que jogou pouco, se machucou, foi pivô de crise e até rompeu namoro. Ele volta no sábado, querendo virar o jogo

Por Da Redação 14 fev 2014, 07h55

Neymar tem menos de quatro meses para recuperar a melhor forma antes de estrear com a camisa 10 do Brasil no Mundial. E esse caminho começa no fim de semana

Para quem é apontado como a grande esperança do Brasil na Copa do Mundo, o ano de 2014, por enquanto, foi tenebroso. Desde o Réveillon – que ele passou sem Bruna Marquezine, um sinal de que as coisas não iam bem com o casal, oficialmente rompido há alguns dias -, Neymar sofreu com problemas que jamais havia enfrentado antes. A crise política no Barcelona, motivada pelos aspectos mais obscuros de sua contratação, atraiu uma atenção indesejada para o brasileiro. O fato de seu pai estar envolvido no rolo tornou a situação ainda mais delicada. Para completar, as coisas não deram certo também dentro de campo. Com poucos jogos disputados, uma contusão relativamente séria e uma fase pouco inspirada, Neymar tem menos de quatro meses para recuperar a melhor forma antes de estrear com a camisa 10 do Brasil no Mundial. E esse caminho começa no sábado, quando o brasileiro deverá enfim retornar aos gramados, como reserva no jogo entre Barcelona e Rayo Vallecano. De acordo com o jornal espanhol Mundo Deportivo, ele receberá a liberação médica nesta sexta-feira e deverá disputar alguns minutos da partida. Parte da imprensa esportiva espanhola fala até na possibilidade de Neymar ser titular, já que o técnico Gerardo Martino poderia usar o jogo do campeonato nacional para preparar o time para o duelo com o Manchester City pela Liga dos Campeões, na semana que vem. Seja como for, é hora de Neymar voltar – e começar, enfim, a ganhar embalo para o grande desafio de sua carreira.

Leia também:

Com filho no colo, Neymar conhece o museu do Barcelona

Neymar, em momento turbulento, comemora seus 22 anos

Fifa se nega a dar dados de Neymar à Justiça espanhola

Pai de Neymar só vai mostrar contratos se a Justiça exigir

Continua após a publicidade
Publicidade