Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

A virada de Messi: seis gols e dois recordes em quatro dias

Antes escanteado nas discussões sobre quem deveria receber a Bola de Ouro, o argentino volta a brilhar na reta final de 2014 – de olho em seu quinto troféu

Por Da Redação 26 nov 2014, 12h05

Com 416 gols como profissional, Messi está bem próximo de superar os 420 que o brasileiro Ronaldo marcou na carreira

Nas últimas semanas, com a lista de candidatos à Bola de Ouro de 2014 já divulgada pela Fifa, Lionel Messi, dono de quatro troféus, parecia ser um azarão na disputa. Depois de um primeiro semestre discreto e de uma Copa do Mundo controversa – em que, para alguns, justificou o troféu de melhor do torneio mas, na visão de outros, ficou abaixo do que se esperava -, Messi retornou ao Barcelona precisando voltar a brilhar. E é justamente isso que vem acontecendo, tanto no Campeonato Espanhol como na Liga dos Campeões. Com uma boa parceria com Neymar, ele reencontrou seu faro de gol na competição nacional – e, no fim de semana, ao marcar três gols sobre o Sevilla, superou Telmo Zarra como o maior artilheiro da história da liga espanhola (254 gols). Não seria seu único recorde neste mês. Na terça, no Chipre, marcou mais três gols, agora sobre o Apoel, e superou Raúl Gonzalez como o maior goleador da Liga dos Campeões. Foram, portanto, seis gols e duas marcas históricas em apenas quatro dias.

Leia também:

Messi relembra Copa – e deixa futuro no Barça em aberto

Buscando recordes, Cristiano e Messi ‘fogem’ de descanso

Messi ainda está atrás do total de gols de seu principal rival: em 2014, Cristiano Ronaldo balançou as redes 54 vezes contra 52 do argentino. O astro do Barça, porém, tem 22 assistências, contra dezessete do português. Superar Raúl não foi a única marca histórica obtida pelo argentino na terça. Contra o Apoel, ele se transformou, por exemplo, no primeiro atleta canhoto a fazer um hat trick de pé direito na maior competição de clubes do planeta. É o jogador que marcou gols em mais cidades europeias (23) e em mais estádios do continente (24). Para completar, chegou a 416 gols como profissional e ficou bem próximo de superar os 420 que o brasileiro Ronaldo marcou durante toda a carreira. Nas redes sociais, ele festejou o próprio desempenho no Chipre e elogiou o antigo recordista. “Feliz por superar o recorde de gols da Liga dos Campeões de um jogador fenomenal como o Raúl. Mas o que realmente importa é que nossos gols sirvam para chegarmos até Berlim e também possamos lutar pela título espanhol”, escreveu, citando a cidade alemã que receberá a final do torneio europeu.

(Com agência Gazeta Press e Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade