Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

A uma vitória da vaga, Rússia enfrenta Polônia que busca recuperação

Por Da Redação 11 jun 2012, 13h29

Redação Central, 11 jun (EFE).- O duelo entre líder do grupo A e anfitriã da Eurocopa, promete agitar o primeiro dia segunda rodada do torneio, quando a seleção russa vai defender a primeira posição da chave contra os poloneses, nesta terça-feira, às 15h45 (horário de Brasília), no estádio Nacional de Varsóvia.

A Polônia, que empatou com a Grécia em 1 a 1 na primeira rodada, sabe que a derrota pode comprometer sua classificação. Já para a Rússia, a vitória valerá a vaga antecipada nas semifinais, independente do resultado do jogo entre gregos e tchecos.

Os donos da casa, mesmo sabendo da necessidade de buscar uma vitória para se recuperar do tropeço da estreia, jogarão conscientes do perigo que os russos oferecem, principalmente nos contra-ataques, como mostrou contra a República Tcheca.

As mudanças na equipe de Franciszek Smuda começarão já pelo gol, após a suspensão de Wojciech Szeczesny, goleiro que foi expulso ao cometer pênalti. Seu substituto será Przemyslaw Tyton, alçado ao posto de heroi, depois de defender a cobrança de Georgios Karagounis, na sua estreia vestindo a camisa da seleção.

A maior esperança da equipe segue sendo o atacante Robert Lewandowski, autor do gol polonês na estreia, o primeiro da Eurocopa. Além disso, seus companheiros de Borussia Dortmund, Lukasz Piszczek e Jakub Blaszczykowski, aparecem como os principais coadjuvantes do artilheiro.

No entanto, a Polônia sabe que será importante neutralizar as principais armas ofensivas russas, quase sempre comandadas por Andrey Arshavin e Alan Dzagoev, que se tiverem espaços, conseguem imprimir velocidade ao jogo.

Na Rússia, depois da ótima exibição com direito a goleada por 4 a 1, técnico e jogadores tentam manter a cautela, assegurando que o objetivo de se classificar para as quartas de final ainda não está cumprido.

Por isso, o treinador Dick Advocaat pediu para que seus atletas encarem o jogo contra os poloneses como se fosse a estreia na competição. Segundo o comandante, essa seria a melhor maneira de garantir a classificação e ficar muito próximo da primeira colocação no grupo A.

Continua após a publicidade

E ficar em primeiro significa muito na chave, já que representa escapar de um confronto com a melhor equipe do chamado ‘grupo da morte’, formado por Alemanha, Dinamarca, Holanda e Portugal.

Depois da ótima estreia, o mais provável é que o treinador holandês não faça nenhuma alteração na equipe que começou a partida. A princípio, mesmo o criticado atacante Aleksandar Kerzhakov, deverá começar entre os titulares.

Caso resolva substituir o comandante de ataque, como fez contra os tchecos, Advocaat lançaria a campo Roman Pavlyuchenko, que na estreia precisou de poucos minutos para marcar um gol e dar uma assistência para Dzagoev.

Prováveis escalações:

Polônia: Tyton; Piszczek, Wasilewski, Perquis e Boenisch; Murawski, Polanski; Blaszczykowski, Obraniak e Rybus; Lewandowski. Técnico: Franciszek Smuda.

Rússia: Malafeev; Anyukov, Ignashévich, Berezutsky e Zhirkov; Shirokov, Denisov, Ziryanov e Dzagoev; Arshavin e Kerzhakov (ou Pavlyuchenko. Técnico: Dick Advocaat.

Arbitragem: Wolfgang Stark (Alemanha), auxiliado pelos compatriotas Jan-Hendrik Salver e Mike Pickel.

Estádio: Nacional de Varsóvia, em Varsóvia (Polônia). EFE

Continua após a publicidade
Publicidade