Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Tóquio suspenderá estado de emergência a um mês da Olimpíada

Decisão ocorre próximo ao início da competição que envolverá 11.000 atletas e 205 países; eventos podem ter presença de público local

Por Da Redação Atualizado em 17 jun 2021, 11h23 - Publicado em 17 jun 2021, 11h13

O governo do Japão anunciou nesta quinta-feira, 17, que Tóquio e diversas cidades do país deixarão o estado de emergência em relação à pandemia do novo coronavírus a partir do próximo dia 20. A decisão ocorre a pouco mais de um mês para o início da Olimpíada, marcada para o próximo dia 23 de julho. Os Jogos acontecem até o dia 8 de agosto, sendo sucedidos pela Paralimpíada, entre 24 de agosto e 5 de setembro.

Curiosamente, o anúncio acontece quase três semanas depois do país ter prorrogado o estado de emergência por entender que não haviam sinais concretos de uma desaceleração da Covid-19. Tóquio e outras cidades estavam nesta condição desde 25 de abril.

  • Outras cidades, como Okinawa, pediram para que o estado ainda fosse prorrogado por mais algumas semanas. Com as novas medidas, estádios e ginásios poderão ter a presença de público com capacidade reduzida a até 50%. Atletas devem estar vacinados, mas não poderão ter interação com as pessoas nos eventos.

    Os Jogos envolvem mais de 11.000 atletas de 205 países. A maior parte dos eventos acontecerá em Tóquio, mas outras cidades também serão utilizadas. A seleção brasileira masculina de futebol, por exemplo, jogará em Yokohama e em Saitama, cidades vizinhas.

    Desde o início da pandemia, o país teve 777.696 casos confirmados, além de 14.230 mortes registradas pela doença. Na semana de 16 e 22 de maio, o país bateu um recorde no número de óbitos, 794. Maio foi o pior mês no histórico com a doença no país, com 2.807 mortes. Os números são da Universidade John Hopkins.

    O Japão sofre críticas por ter um índice baixo de habitantes imunizados. Ao todo, pouco mais de 7 milhões de pessoas foram vacinadas, correspondendo a 6,04% da população do país. O ritmo aumentou nos últimos dias, com mais de um milhão de doses aplicadas na população.

    Continua após a publicidade
    Publicidade