Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

A marca Lincoln ressuscita, de olho no mercado de luxo

Primeiro modelo da nova fase é sedã MKZ, a partir de 35.925 dólares (nos EUA)

Após dois anos sem novidades no mercado americano, a Lincoln está de volta. O grupo Ford, ao qual pertence a Lincoln, anunciou que está recriando a marca sob a nova nomenclatura “The Lincoln Motor Company” e que substitui a antiga Lincoln Division. Em comunicado, a Ford afirma que “a Lincoln voltará a ser uma concorrente de ponta no mercado de automóveis de luxo” e que o primeiro produto desta nova fase será o novo sedã MKZ, o modelo de entrada da montadora. “É um recomeço para a marca”, disse Alan Mulally, presidente da Ford. “A nova Lincoln será definida por veículos de alto prestígio, como o novo MKZ, oferecendo qualidade, estilo único e tecnologia inovadora.”

Leia também:

EcoSport ganha câmbio automático e tração 4×4: preços vão de R$ 63.390 a R$ 74.590

Test drive: o novo EcoSport, todo novo mesmo, e bem melhor

As últimas informações sobre lançamentos, recall, test drives e mercado

O novo MKZ já integra o plano estratégico da Lincoln. De acordo com Mullaly, as bases desse plano foram lançadas há alguns anos, quando a empresa se desfez de outras marcas de luxo para se concentrar no desenvolvimento das marcas Ford e Lincoln. A partir daí, a Ford passou por um processo de rejuvenescimento de sua gama de modelos e o mesmo deve acontecer com a Lincoln. Além do MKZ, a marca lançará mais três modelos até 2016 de olho nos chamados consumidores progressivos de luxo e que respondem por cerca de 25% das vendas de automóveis deste segmento nos Estados Unidos. Atualmente, a gama da Lincoln é formada pelos sedãs de luxo MKS e MKZ, pelos crossovers MKX e MKT e o utilitário esportivo Navigator.

Leia também:

Nos carros, o branco nunca sai de moda, diz pesquisa

Mini Cooper S Roadster: o prazer de dirigir sem capota

A Lincoln foi fundada em 1917 por Henry Leland, um ex-gerente da Cadillac, uma das divisões do grupo General Motors, e seu filho, Wilfred Leland. O nome da empresa é uma homenagem ao presidente dos EUA, Abraham Lincoln, morto em 1865. A primeira fonte de receita da Lincoln veio da montagem de motores para aeronaves Liberty usadas na Primeira Guerra Mundial. Depois, as fábricas da Lincoln foram reestruturadas para produzir automóveis de luxo. Em 1922, a Ford comprou a empresa dos Leland, mas seguiu operando de forma independente, sendo incorporada em abril de 1940. A marca também ficou conhecida por fornecer limusines a vários presidentes americanos, como Franklin Roosevelt, Harry Truman, Dwight Eisenhower, John Kennedy, Lyndon Johnson, Richard Nixon, Gerald Ford, Jimmy Carter, Ronald Reagan e George Bush.

O comercial do modelo: