Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

A Fifa rejuvenescida: em seu primeiro dia, Infantino bate bola em Zurique

Novo presidente da entidade vestiu a braçadeira de capitão e participou de amistoso com Deco, Seedorf, Figo e outros craques

Ainda é cedo para dizer se a Fifa entrará em uma era de mudanças significativas sob o comando do novo presidente Gianni Infantino, mas já é possível ver um ambiente mais alegre e rejuvenescido na entidade. Nesta segunda-feira, o dirigente suíço de 45 anos estreou no cargo de maneira inusitada, mas coerente: jogando futebol.

Infantino vestiu a braçadeira de capitão e participou de um amistoso beneficente na sede da entidade, em Zurique, ao lado de ex-craques como Luis Figo, Deco, Clarence Seedorf, Fabio Cannavaro e o recém-aposentado Robert Pires. Até mesmo o candidato derrotado por Infantino na eleição, o xeique do Bahrein, Salman Bin Ebrahim Al Khalifa, compareceu ao evento para dar as boas vindas ao sucessor de Joseph Blatter – que completará 80 anos em março.

Leia também:

Novo presidente da Fifa promete ajudar o Brasil a conter ‘exportação de craques’

‘Sempre serei o presidente da Fifa’, diz Joseph Blatter

Fifa extingue Comitê Executivo e aprova reformas

Ao final da partida, em que pouco produziu jogando no ataque, Infantino encarou os jornalistas e foi questionado sobre as suspeitas em relação às Copas de 2022 no Catar e em 2018, na Rússia. O cartola deixou claro que pretende manter os torneios. “Não existem provas de nada. O que ouvimos nos últimos seis anos foram apenas especulações. O que eu tentarei fazer é ter as melhores Copas do Mundo possíveis na Rússia e no Catar”, disse o ex-secretário-geral da Uefa. Seu mentor na entidade europeia, Michel Platini, foi um dos principais apoiadores da candidatura do Catar, que vem sendo investigada pelo Ministério Público suíço.

(com Estadão Conteúdo)