Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

A 4ª edição especial de VEJA para tablets já está disponível. É grátis

As estatísticas de Brasil e Uruguai parecem mostrar um jogo fácil. Pelos números, o domínio da seleção brasileira foi total. Em posse de bola, 68% a 32%. O Brasil trocou 447 passes contra 200 dos uruguaios, sendo 83% certos do nosso lado e apenas 63% do lado celeste. A nossa defesa desarmou 16 vezes e cometeu 14 faltas, contra 11 desarmes e 24 faltas dos uruguaios. Em chutes a gol, os brasileiros tentaram 19 vezes (8 no gol) contra 9 tentativas uruguaias – 4 no gol. Por toda essa superioridade nos números, a vitória por 2 a 1 no estádio do Mineirão, que classificou a equipe comandada por Felipão para a final da Copa das Confederações, no próximo domingo, foi pouco. Pouco? Foi um sufoco, desde a defesa de Júlio César no pênalti cobrado por Forlán, quando o jogo ainda estava 0 a 0 no primeiro tempo, até o gol de Paulinho, de cabeça, aos 41 minutos do segundo tempo. A história completa da partida, com análises e estatísticas exclusivas, além de imagens especiais, estão na quarta edição de VEJA para tablets, a revista digital gratuita que pode ser baixada em iPad e em todo o sistema Android.

As outras edições especiais lançadas depois das três primeiras partidas da seleção brasileira na Copa das Confederações continuam disponíveis gratuitamente. Lembre-se: a navegação dessa edição é horizontal.

Leia também:

Confira os gols da partida Brasil x Uruguai no Mineirão

Galvão cria saia-justa entre Ronaldo e Casagrande

Para Felipão, vencer no sufoco ‘foi ótimo para amadurecer’

Copa das Confederações

Copa das Confederações (VEJA)