Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Warner é acusada de plágio por novo filme do King Kong

Longa previsto para estrear em 2017 vai narrar a origem do gorila gigante

O filme Kong: Skull Island, previsto para 2017, ainda está em fase de produção, mas já causou controvérsia. Segundo o The Hollywood Reporter, o roteirista Joe DeVito entrou com um processo contra estúdios Warner Bros. e Legendary Pictures, responsáveis pelo longa, alegando que eles plagiaram sua ideia de narrar as origens do gorila gigante.

LEIA TAMBÉM:

King Kong e Godzilla irão duelar em trilogia

Morre John Guillermin, diretor de ‘King Kong’ e ‘Inferno na Torre’

O roteirista afirma que, em 1992, começou a trabalhar com a família de Merian C. Cooper, diretor da primeira versão de King Kong, de 1933, para criar uma história em que explicaria o surgimento da criatura. DeVito teria se reunido com empresários dos estúdios para discutir um projeto de uma série de TV usando essa premissa. O artista, agora, afirma que a sua ideia original foi transformada no novo filme e que ele não recebeu nenhum tipo de compensação.

Kong: Skull Island é dirigido por Jordan Vogt-Roberts (Os Reis do Verão), com o roteiro assinado por um time de quatro pessoas: Max Borenstein, John Gatins, Dan Gilroy e Derek Connolly. Tom Hiddleston (Thor) e Brie Larson (O Quarto) serão os protagonistas da nova história, que ainda tem no elenco Samuel L. Jackson, John Goodman, e John C. Reily. O filme tem estreia prometida para 10 de março de 2017.