Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Vereador que ameaçou prender Pabllo Vittar reafirma notícia falsa

Em nota, parlamentar de Ponta Grossa (PR) não assume ter sido enganado por boato sobre 'turnê' da cantora em escolas e diz que não quis ofendê-la

Depois de se deixar enganar por uma notícia falsa que circulou na internet e, em função dela, ameaçar prender a cantora Pabllo Vittar, o vereador Ezequiel Bueno (PRB), da cidade de Ponta Grossa (PR), reafirmou nesta quarta-feira que acredita no boato de que Pabllo e o deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) fariam uma “turnê” pelas escolas brasileiras, ensinando as crianças sobre diversidade sexual.

Por meio de nota assinada por seu gabinete parlamentar, o vereador explica ter ficado “preocupado” com a notícia, porque a cantora irá à cidade para um show na Munchen Fest, tradicional evento com inspirações na cultura alemã, que ocorrerá entre os dias 5 e 10 de dezembro.

Embora a notícia falsa que levou ao virulento discurso de Ezequiel Bueno tenha sido divulgada por meio de um tuíte, desmentido por Jean Wyllys, Bueno afirma na nota que a informação foi “veiculada por diversos meios de comunicação”. Ele não faz menção em nenhum momento ao fato de ter se enganado e se desculpa apenas pelos “excessos” em seu discurso na tribuna da Câmara Municipal.

Ele diz ainda que “não teve a intenção de ofender” Pabllo Vittar, mas somente defender o plano de educação da cidade, que não inclui ideologia de gênero e diversidade sexual, e ressalta que seu maior compromisso é defender “a família e as crianças”.

Em sua fala na Câmara de Ponta Grossa, na última segunda-feira, o vereador queixou-se de que a cidade receba “esse tipo de show” porque é “uma cidade família e conservadora”. Ezequiel Bueno, que também é pastor, chegou a ameaçar a artista de prisão.“Quem quiser ir assistir, pode ir. Agora, se inventarem de sair pra rua e ir nas escolas, eu vou prender. Vou prender, nem que depois eu seja preso por abuso de autoridade”, disse.

Ainda segundo a assessoria do vereador, as declarações dele sobre o show de Pabllo também não tinham intenção de ofender a artista ou qualquer outra pessoa, mas defender a terceirização do evento, que já foi alvo de CPI na Câmara Municipal.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Fernando Mello

    Tá certo sim. Tem que manter essas aberrações longe de nossas crianças.

    Curtir