Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Velhinha estraga afresco do século XIX na Espanha

Por Da Redação - 22 ago 2012, 13h44

Uma velhinha de Borja, no nordeste da Espanha, fez uma verdadeira “barbeiragem” com uma pintura do século XIX. A mulher, que fazia uma restauração por conta própria, sem autorização, podia até estar movida pelas melhores intenções, mas simplesmente destruiu Ecce Homo, afresco feito pelo artista Elías García Martínez em um dos muros da igreja do Santuário de Misericórdia de Borja, um patrimônio da cidade que é próxima a Zaragoza.

LEIA TAMBÉM:

LEIA TAMBÉM: Jesus-Chewbacca: restauração de velhinha tem seu 1º meme

ENQUETE: O que parece a figura criada pela velhinha de Borja?

Publicidade

O dano ao afresco foi descoberto depois que a neta de Martínez fez uma doação ao Centro de Estudos Borjanos, instituição que mantém um arquivo de obras de arte religiosas locais, há duas semanas. Ao receber o dinheiro, o centro enviou funcionários ao Santuário de Misericórdia para dar uma olhadinha na pintura, que, então se descobriu, está totalmente alterada, de acordo com matéria do jornal britânico The Independent.

No tríptico de fotos acima, é possível ver a evolução — ou involução — do trabalho realizado pela velhinha nos últimos dois anos. A primeira imagem, à esquerda, é de 2010. Nela, se nota um leve salpicado de deterioração. Na foto do centro, tirada no mês passado, largas manchas de branco dominam a pintura. Uma teoria é de que a velhinha já havia iniciado sua restauração clandestina nesse ponto, e o branco tenha se espalhado a partir de raspagens feitas por ela.

Na terceira foto, à direita, se vê o resultado da intervenção amadora: tem-se um retrato irreconhecível de Jesus, que aparece com feições infantis, coroa de espinhos transformada em algo parecido com cabelo e sem barba. Uma equipe de restauradores profissionais vai ao local na próxima semana para avaliar o estado da obra e meios de salvá-la.

Publicidade