Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Tela de Lygia Clark bate recorde e é vendida por 5,3 milhões de reais em leilão

'Superfície Modulada nº 4' se tornou a obra de arte mais cara de um artista brasileiro vendida em leilão na Bolsa de Arte de São Paulo na quinta-feira

A tela Superfície Modulada nº 4, de Lygia Clark, foi vendida por 5,3 milhões de reais em um leilão que ocorreu na Bolsa de Arte de São Paulo na quinta-feira, tornando-se a obra de arte mais cara de um artista brasileiro já negociada em um leilão. A Bolsa de Arte previa que o valor de venda da obra seria alto — o lance inicial era de 4,5 milhões de reais.

A obra, de 1958, pertencia à coleção de Luiz Buarque de Hollanda, e é uma das mais importantes da artista. A tela chegou a ser exposta na Bienal de Veneza em 1968, e faz parte de uma série que antecedeu a criação de suas famosas esculturas em metal articulado, os “Bichos”.

Em maio deste ano, outra obra de Lygia Clark, Contra Relevo (Objeto N. 7), de 1959, já havia batido recorde em um leilão em Nova York, após ser arrematada por 2,2 milhões de dólares (cerca de 4,5 milhões de reais na cotação da época).