Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Stephen Colbert faz boa estreia substituindo David Letterman

Comediante aposta na política, área que já cobre há bastante tempo e que deve aquecer com a aproximação da eleição presidencial americana de 2016

O comediante Stephen Colbert estreou nesta terça-feira como apresentador do talk-show Late Show, substituindo o lendário e recém-aposentado David Letterman. George Clooney e Jeb Bush foram os entrevistados convidados para inaugurar uma nova era na televisão americana. O programa foi um início promissor para o comediante de 51 anos, que tem a tarefa desafiadora de substituir Letterman, uma das grandes lendas da televisão americana que se aposentou após 33 anos de carreira.

Leia também:

O adeus de David Letterman e de uma geração da TV dos EUA

David Letterman se despede da TV com Foo Fighters

A história esquecida de extorsão vivida por David Letterman

Colbert prestou homenagem ao seu antecessor com uma saudação, disse ser um “fã de Letterman da primeira geração” e com orgulho convidou o auditório a apreciar um renovado teatro Ed Sullivan, em Nova York. O programa contou com a aparição surpresa de um de seus concorrentes, Jimmy Fallon, do programa da NBC Tonight Show, e com uma série de piadas ridicularizando o magnata imobiliário Donald Trump, que derrotou Jeb Bush nas pesquisas republicanas para as eleições presidenciais.

Colbert mergulha, assim, em um mercado ferozmente competitivo. O mundo dos programas de entrevistas noturnos americanos é muito diferente agora em comparação com a era dourada do gênero, dominada por apresentadores como Letterman, Jay Leno e Johnny Carson. Em The Late Show, Colbert interpreta a si mesmo, deixando para trás o alter-ego ultraconservador que o tornou tão popular em seu programa anterior, no canal de humor Comedy Central. Mas terá que usar todas as suas armas para competir com Fallon e Jimmy Kimmel, que também possui seu programa na ABC, Jimmy Kimmel Live!.

Os números da audiência são baixos e os jovens assistem cada vez menos televisão. Neste contexto, parte do sucesso de Fallon e de Kimmel ocorreu porque souberam produzir segmentos engenhosos que se tornam rapidamente virais na internet.

Comédia política – Jeb Bush, que deseja ser o terceiro de sua dinastia a chegar à Casa Branca, chegou bem relaxado ao programa. “Mais jovem, mais bonito”, foi sua resposta quando Colbert perguntou em que se diferenciava de seu irmão, o ex-presidente George W. Bush. A inclusão de um candidato político no primeiro programa foi interpretada como sinal de que o Late Show pode se concentrar na comédia política, à medida que o país transitar na campanha pelas eleições presidenciais de 2016.

Em uma entrevista ao New York Times, Colbert disse esperar que sua aptidão para a comédia política lhe dê vantagens sobre seus rivais nesta temporada. “É a quinta eleição presidencial que cubro em um programa noturno. Me emociona em um nível que não emociona outras pessoas”, disse ao jornal. “É a notícia mais importante do planeta, mas ninguém morre. O que pode ser melhor?”, questionou, sarcástico.

(Com agência France-Presse)