Clique e assine com 88% de desconto

Sonia Braga em ‘Aquarius’: ‘Piano foi mais difícil que sexo’

Em vídeo, elenco do longa fala sobre experiências nos bastidores e o trabalho com o diretor Kleber Mendonça Filho

Por Raquel Carneiro - Atualizado em 10 dez 2018, 09h33 - Publicado em 4 set 2016, 18h35

Com quase 50 anos de carreira, Sonia Braga reúne em seu currículo peças de teatro, séries, novelas e filmes, feitos dentro e fora do Brasil. Após um longo período sem protagonismo, ela retorna ao centro da ação com o pernambucano Aquarius. O filme de Kleber Mendonça Filho colocou em cena toda a versatilidade da atriz, que vai do drama ao riso, enquanto entoa um roteiro de falas imensas. E de sequências intensas. Um dos momentos mais marcantes é quando Clara, personagem de Sonia, tem uma relação de sexo com um garoto de programa. “Para mim, isso não é um tabu, a parte mais difícil foi tocar um piano”, conta a atriz ao site de VEJA.

LEIA TAMBÉM:
Governo recua e reduz classificação de ‘Aquarius’ para 16 anos
Sônia Braga dá beleza à realidade crua de ‘Aquarius’

Na mesma conversa, Maeve Jinkings, que interpreta Ana Paula, a filha de Clara, e Humberto Carrão, que faz o engenheiro Diego, falam sobre momentos em que ambos enfrentam a protagonista, que se recusa a vender o apartamento onde vive para uma construtora. “Eu e Sonia conversávamos muito nos ensaios sobre família e desencontros de geração”, diz a atriz. “A filha não consegue ver a mãe como uma pessoa, que tem necessidades, desejos e é imperfeita. Ela quer que a mãe supra sua demanda”, conta Maeve. A mesma visão é compartilhada por Carrão, que no filme é o responsável pelo novo prédio a ser construído no local onde a protagonista vive. “Ele tem um projeto de sociedade completamente diferente do de Clara. Em busca de um progresso, ele ignora as relações, a memória, os desejos.”

Confira no vídeo abaixo a conversa com os atores e o diretor de Aquarius:

Publicidade