Clique e assine com 88% de desconto

Sertanejo Gian tem prisão decretada por calote em pensão alimentícia

A ex-mulher de Gian, Maria Cláudia, alega que o sertanejo deve 100.000 reais de pensão alimentícia

Por Da Redação - 6 set 2012, 20h39

O sertanejo Gian, da dupla Gian e Giovani, teve prisão decretada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo por não pagar a pensão alimentícia do filho mais velho. O cantor alegou não ter condições financeiras para arcar com o valor exigido pela ex-mulher, Maria Cláudia de Medeiros Alonso. Após examinar os documentos apresentados por Gian e Maria Cláudia, no entanto, o Ministério Público rejeitou o argumento do cantor e decretou sua prisão. Em nota distribuída à imprensa, o advogado de Gian, Aparecido Hernani Ferreira, afirma que está “tomando medidas jurídicas, hábeis a colocar fim ao triste episódio”.

No comunicado, Ferreira defende seu cliente dizendo que ele é um homem “totalmente desprendido de bens materiais”. “Representando o senhor Aparecido dos Reis Morais, de nome artístico (Gian) temos a informar à imprensa e também aos fãs que por ocasião da separação judicial de ‘Gian’ o qual diga-se é totalmente desprendido de bens materiais, saiu do antigo relacionamento com a roupa do corpo, ou seja, deixando para a sua ex-esposa: carros, terrenos, apartamentos dentre outros bens alcançados com muito trabalho ao longo de sua carreira. Tudo, com objetivo de abrigar o seu filho e sua mãe”, escreve o advogado na nota.

O texto da decisão que determina a prisão de Gian, publicado no Diário da Justiça Eletrônico, do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, argumenta que o cantor teve outro filho, com nova mulher, e isso seria prova de que pode arcar com a alimentação do primeiro. A ex-mulher de Gian, Maria Cláudia, alega que o sertanejo deve 100.000 reais de pensão alimentícia.

Publicidade