Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Santiago transforma ‘Avenida Brasil’ em ‘novelão’

A trama perde seu ritmo realista ao destacar um personagem totalmente mau - e, portanto, caricato, típico de novelões

Santiago (Juca de Oliveira) sozinho é capaz de tirar de Avenida Brasil o aposto de novela realista para transformá-la em folhetim, no sentido mais clássico da palavra. O personagem é totalmente mau, desprovido das nuances construídas tão bem pelo autor João Emanuel Carneiro em outros personagens igualmente malvados, como Carminha (Adriana Esteves), Max (Marcello Novaes) e Nilo (José de Abreu).

ENQUETE: Quem matou Max em ‘Avenida Brasil’?

ENQUETE: Que destino merece Carminha, de ‘Avenida Brasil’?

DEBATE: ‘Avenida Brasil’ faz um retrato fiel da classe C brasileira?

A aparência de bom velhinho esconde um homem infernal, que tem um exército de bandidos a seu dispor e é odiado pela própria filha. Nos próximos capítulos, o vilão monocromático vai conduzir o sequestro de Tufão (Murilo Benício), depois de ter transformado Carminha numa escrava lobotomizada e matado Nilo com uísque batizado. Como se não bastasse, Santiago ainda usa bonecas quebradas para esconder joias roubadas – deturpando a utilidade de um inocente objeto infantil.

Santiago mostrou-se pioneiro em apenas um aspecto, no capítulo desta quarta-feira. Numa conversa com a filha, o vilão conta seus planos de fugir para a Sicília, no sul da Itália, após arrancar a fortuna da “família topeira” com o sequestro de Tufão. Ele inaugurou um novo destino para vilões de novela em fuga. A região é reduto de famosos malfeitores do cinema, sendo o mais emblemático, o mafioso Vito Corleone (Marlon Brando) da trilogia O Poderoso Chefão.

LEIA TAMBÉM:

Em ‘Avenida Brasil’, Carminha fala em ‘recomeçar’

Existe amor em ‘Avenida Brasil’