Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Rock in Rio vai reviver última apresentação ao vivo dos Beatles

Grupo cover toca de cima de um dos telhados das casinhas da Rock Street, apresentada nesta terça-feira. Festival acontece entre 13 e 22 de setembro

Foi com uma apresentação eclética, misturando os instrumentos de sopro da banda Orquestra Voadora com gaitas de fole e shows de sapateado irlandês que o Rock in Rio apresentou nesta terça-feira a sua Rock Street. Foi apenas uma amostra das atrações que devem recepcionar o público a partir das 14 horas do dia 13 de setembro – quando a Cidade do Rock abre as portas para os sete dias de festival. O espaço, que em 2011 tinha apresentações musicais em um coreto, ganhou um palco especial nesta edição – a uma altura de apenas um metro do chão – para receber artistas nacionais e internacionais. “É um palco com o qual o público interage o tempo todo. Não é só para olhar, é para participar”, resume Roberta Medina, vice-presidente do Rock in Rio, sobre a estrutura que este ano está inspirada na Grã-Bretanha.

A organização se surpreendeu com a avaliação da Rock Street por parte do público em 2011, conta Roberta. “Foi equivalente à do Palco Mundo”, compara. Por isso, a remodelagem deste ano – tanto na parte física quanto nas atrações. A principal delas lembrará a última apresentação ao vivo dos Beatles, no terraço da sede da Apple Corps, em 30 de janeiro de 1969. A reprodução ficará a cargo da banda All You Need Is Love, que tocará ao vivo do telhado de uma das casinhas da Rock Street. “Será uma reprodução histórica”, promete Roberta. A apresentação, de cerca de uma hora (das 15h30 às 16h30), ocorrerá nos três primeiros dias de festival (dias 13, 14 e 15). Os Beatles ainda serão homenageados de outras formas, como na estátua viva de John Lennon e com shows de uma big band que cantará as principais composições do quarteto de Liverpool.

Estrutura – A exatos 30 dias da abertura dos portões, mais de 80% de toda a estrutura do Rock in Rio está montada, calcula a vice-presidente. “Agora, que o relógio aperta, a Cidade do Rock começa a fervilhar. De 100 homens trabalhando, passaremos a 500, envolvidos mais na parte de maquiagem, acabamentos.” Além da Rock Street, o Palco Sunset também foi melhorado, e terá uma atração a mais por dia. “Percebemos que foi muito bem aceito, ao ponto de algumas atrações serem transferidas ao Palco Mundo”, explica Roberta. “Tudo está melhor do que era”, garante o presidente Roberto Medina, destacando essencialmente as apresentações principais deste ano: “Bruce Springsteen & The E Street Band (que tocam no dia 21) farão o maior show disparado, com mais de três horas de duração. O do Justin Timberlake (dia 15) está muito bonito e elegante. Esse casting está todo especial, e o atual eu sempre acho melhor que o anterior, porque lutamos para nos superar”.

Leia também:

Ingressos para o Rock in Rio se esgotam em quatro horas

Há ingressos para o Rock in Rio. E custam 4 vezes mais

Polícia vai barrar falsos estudantes no Rock in Rio