Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ritmo acelerado e Michel Teló sincero marcam o retorno do ‘The Voice’

Reality show musical da Globo começou sem abertura e foi prejudicado pelas disputas forçadas entre os jurados por candidatos

A quarta temporada do The Voice Brasil começou nesta quinta-feira sem delongas e sem abertura. Em ritmo acelerado, o reality show da Globo foi direto ao ponto com o início da fase “Audições às Cegas”, em que os jurados Carlinhos Brown, Lulu Santos, Claudia Leitte e o novato Michel Teló ficam de costas para o competidor e o avaliam apenas pela voz. Teló entrou no lugar do sertanejo Daniel nesta temporada e a substituição deu mais naturalidade a um grupo de jurados marcado pelos comentários superficiais e “brigas” falsas.

LEIA TAMBÉM:

‘The Voice Brasil’ já realiza audições às cegas com candidatos

‘The Voice’: Claudia Leitte faz mistério sobre assistente

Michel Teló substitui Daniel como jurado do ‘The Voice’

Com uma voz sofredora meio Mariah Carey, Nicki foi a primeira candidata e fez com que os quatro virassem as cadeiras para vê-la. Ela escolheu Claudia Leitte como treinadora, mas não sem antes assistir aos jurados fingirem que estavam brigando por ela, como já se tornou costume no programa – esse hábito, aliás, soa artificial e tira o foco de atenção dos concorrentes, inclusive porque o quarteto chega a interromper com suas brincadeiras os discursos dos participantes após as apresentações.

Em seguida, a voz mais bonita da noite, Selma Fernands, foi conquistada por Carlinhos Brown. Depois de Willian San’Per, uma espécie de cover de Justin Timberlake escolhido por Claudia, subiu ao palco Luan Douglas, que escolheu uma canção de Cristiano Araújo, morto em junho, em sua tentativa de conquistar os jurados. Ao término, Teló mostrou que foi uma boa aquisição do programa, ao empregar toda a sinceridade para dizer ao rapaz: “Você apelou”. Quando falou após as apresentações, ele soou natural, como se conversasse com os candidatos nos bastidores.

Sem conseguir uma vaga no reality, Luan chorou ao sair e foi consolado por Tiago Leifert, cuja função no The Voice é tão deslocada quanto o nó torto de sua gravata – sua presença, ao menos nesta fase inicial, que é gravada, parece ser inútil, já que ele nada faz além de interagir com a família dos candidatos e promover os patrocinadores.

Prejudicada pelas disputas entre os jurados, o que quebra um pouco do encanto do programa, que é ver os candidatos com a chance de escolher qual famoso será seu mentor, a estreia também foi atrapalhada por seu ritmo acelerado demais. Em pouco mais de uma hora de duração, o reality recebeu em seu palco doze concorrentes, que deveriam cantar, se apresentar aos jurados e escolher um deles como professor, caso selecionados. Enquanto isso, também eram mostradas as famílias, o apresentador e Lulu, Brown, Teló e Claudia. Haja fôlego para acompanhar tanto movimento de câmera.

As audições continuam na semana que vem, quando os jurados irão complementar seus times. Por enquanto, Carlinhos Brown é técnico de Selma Fernands e Maurílio de Oliveira; Lulu Santos conta com Rebeca Sauwen, Sarah Lorena e Tori Huang; já o novato Michel Teló é tutor de Edu Santa Fé e Renan Ribeiro, e Claudia Leitte treina Nikki, Lorena Ly e William San’Per.