Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Rejeitado pela Amazon, filme de Woody Allen será lançado na Itália

Comédia ‘A Rainy Day in New York’ havia sido engavetada após a ascensão do movimento feminista #MeToo

Pronto desde 2017, o longa mais recente do diretor americano Woody Allen, A Rainy Day in New York, finalmente vai chegar ao público – pelo menos o italiano. O filme será lançado pela distribuidora Lucky Red, a mesma que lançou Roda Gigante no país em 2017, e a revista americana Variety afirma que outros países europeus também podem receber o filme em breve.

A comédia, que traz estrelas como Timothée Chalamet, Elle Fanning, Selena Gomez e Jude Law no elenco, deveria ter sido distribuída pela Amazon, mas acabou engavetada após a ascensão do movimento feminista #MeToo, que dominou o noticiário na época do lançamento de Roda Gigante (que foi um fracasso).

Allen foi um dos nomes mencionados durante a primeira fase do protesto, quando mulheres de todo o mundo e de diversas indústrias denunciaram, pelas redes sociais, comportamentos impróprios que já haviam sofrido no ambiente de trabalho ou na vida profissional. Entretanto, nenhuma nova denúncia foi feita contra o cineasta – o que ressurgiu foi um antigo processo que o acusava de ter abusado da filha adotiva Dylan Farrow em 1992, período em que o caso foi investigado e Allen foi declarado inocente.

No auge da polêmica, atores como o próprio Chalamet, além de Greta Gerwig e Rebecca Hall, declararam que não trabalhariam novamente com o diretor e se disseram arrependidos de terem participado de seus filmes.

O lançamento italiano está marcado para o dia 3 de outubro e há especulações sobre sua estreia no Festival de Veneza, que acontece em setembro – a organização, porém, não confirma a informação.

No início de fevereiro deste ano, Allen entrou com um processo contra a Amazon, que se comprometera a produzir e distribuir quatro longas do diretor, dos quais A Rainy Day in New York seria o primeiro. Pouco depois, ele conseguiu um acordo com a espanhola Mediapro para produzir seu próximo projeto, ainda sem detalhes.

Em maio, o jornal americano The New York Times noticiou que Allen estava tentando lançar uma autobiografia, mas quatro grandes editoras se recusaram a lançar o livro.