Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Quer fisgar um príncipe? Siga os passos de Kate Middleton

Por mais que Kate Middleton jure de pés juntos que seu romance com o príncipe William aconteceu por mero acaso, a desconfiança bate forte. Tudo bem que ela é linda, inteligente, rica, a nora que toda mãe pediu a Deus, mas qualquer biografia sobre a moça deixa evidente a sua determinação em virar princesa. Kate tinha um pôster de William pendurado na parede do quarto, quando criança, foi apelidada de “princess in waiting” (“aspirante a princesa”) por seu comportamento exemplar, quando adolescente, e, quando universitária, não hesitou desfilar de vestido transparente diante de William (confira na lista abaixo).

A futura princesa trilhou um caminho certeiro rumo ao trono. Tão perfeito que parece ter sido calculado. Ela foi colega de classe, de alojamento e de apartamento do príncipe. As experiências em comum remontam à infância e à adolescência, quando ainda nem se conheciam: da prática de esportes de elite ao trabalho voluntário na mesma instituição de caridade chilena, eles traçaram caminhos paralelos. Ou ela emparelhou com ele.

O fato de ela ser plebeia não foi obstáculo. Se pensarmos que era disso que a monarquia precisava para suavizar sua imagem de aristocracia divorciada do povo, Kate pode ter tido vantagem em relação a outras. Confira a seguir o que Kate fez – e o que você pode fazer – para agarrar um príncipe.

«

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7

»

1. Compre um guia de viagem

(Toby Melville/Pool/Newsmakers)

Não é difícil para plebeia alguma descobrir a agenda dos membros da monarquia britânica – os sites oficiais e a imprensa estão aí para isso. Em 2000, Kate Middleton foi parar no Chile, mais especificamente nas instalações da Raleigh International, mesma instituição pela qual, no mesmíssimo ano, William foi para o mesmíssimo país. O casal nega ter se conhecido por lá. Mas, coincidência ou não, Kate passou a ter uma experiência em comum com o príncipe, que aprendeu com a mãe, Diana, a se engajar em obras sociais.

2. Troque cadernos com ele

Os poucos monarcas britânicos que se arriscaram a entrar para a universidade escolheram Cambridge ou Oxford. Contrariando o histórico, William optou pelo curso de história da arte em St. Andrews, na Escócia. E quem estava por lá, quando chegou? Kate Middleton, a mesma que o aguardava no alojamento estudantil de St. Salvador Hall, para onde rumou o príncipe à procura de um teto distante da Clarence House, a casa do pai. Não demorou para ela se tornar parte da turma de amigos dele, e, meses depois, a sua namorada.

3. Seja transparente

(Ian Gavan/Getty Images)

Os ex-colegas de classe dão a mesma resposta sobre o comportamento de Kate: uma menina discreta. Mas, contrariando o que sempre demonstrou ser, sete meses após virar amiguinha de William a recatada filha dos Middleton subiu numa passarela trajando apenas calcinha, sutiã e um vestido de renda inteiramente transparente. O príncipe havia desembolsado 200 libras (516 reais) por um assento na primeira fila, e ela sabia disso. Sábia garota. Foi depois desse desfile, é o que se conta, que o namoro começou.

4. Divida o teto com ele

(Indigo/Getty Images)

Depois de dividir o mesmo alojamento na universidade, William e Kate alugaram um apartamento com outros amigos numa das mais cobiçadas ruas de St. Andrews. Oficialmente, o príncipe e a plebeia eram apenas amigos nesse período, coisa que pessoas próximas negam, mas a mudança conjunta já denota proximidade. Envolvidos ou não, o fato é que os dois estavam solteiros e desimpedidos, longe de olhares curiosos e diante da possibilidade de descobertas e troca de intimidades: o ambiente perfeito para o romance.

5. Jogue no mesmo time

(Indigo/Getty Images)

O gosto por esportes sempre foi uma das maiores afinidades de William e Kate. Logo que entrou para a universidade, o príncipe passou a integrar o clube de atletismo, a liga de futebol, o time de polo aquático e o de rúgbi e, nas horas vagas, era visto esquiando, jogando tênis e surfando no Mar do Norte. Kate também praticava esportes de elite – ou ficava no banco torcendo pelo bom amigo. Uma candidata perfeita para a família real, em que a regra é caçar, atirar, pescar, assistir a jogos de polo e ir às corridas.

6. Pareça menina de família

(AP Photo/Adrian Dennis, Pool)

A postura recatada de Kate Middleton lhe rendeu pontos positivos junto aos monarcas britânicos – ela conseguiu se manter discreta, sem cometer gafes ou tecer declarações inoportunas nos oito anos de namoro com William. Seu estilo reservado pode (e deve) ter sido o maior responsável pela aprovação da rainha Elizabeth II, reconhecidamente contrária à postura de Diana junto à imprensa. Kate agora trilha um caminho que a deixa mais próxima de Elizabeth I, a Rainha Mãe, do que da sofredora Diana.

7. Copie o guarda-roupa da sogra

(Tim Graham/Getty Images)

Se Kate aprendeu com os erros da princesa Diana, naturalmente também tirou lições de seus acertos. No quesito vestuário, a futura esposa de William ostentou figurinos quase idênticos a modelos usados por Lady Di. Os tons sóbrios, os cortes elegantes e clássicos das roupas e até os chapéus – item obrigatório entre os nobres – são incrivelmente parecidos. Com isso, Kate ganha não só a aprovação de seu príncipe e da família dele, mas também dos críticos de moda e dos súditos. E sua popularidade cresce.