Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Quem são os Jovens Vingadores da HQ que despertou a fúria de Crivella

A trama conta a história de dois irmãos que buscam entender suas origens. O 'conteúdo sexual' só acontece cerca de oito anos depois do começo da história

Por Eduardo F. Filho - Atualizado em 6 set 2019, 19h16 - Publicado em 6 set 2019, 18h59

A história em quadrinhos Vingadores: A Cruzada das Crianças foi lançada em 2005 pela dupla Allan Heinberg e Jim Cheung, porém chegou ao Brasil apenas em 2010. Mesmo não sendo uma das histórias clássicas da Marvel, como a que inspirou os filmes da franquia Vingadores, que levou bilhões de fãs e arrecadou bilhões de dólares pelo mundo, a trama conquistou holofotes nesta sexta-feira, 6.

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, determinou aos organizadores da 19ª Bienal do Livro, que ocorre no Rio de janeiro até domingo, 8, o recolhimento das HQ da Marvel. Em pronunciamento nas redes sociais, Crivella afirmou que a história em quadrinhos traz “conteúdo sexual para menores” e deve ser comercializada apenas se embalada em um plástico preto e lacrado, “com aviso sobre seu conteúdo”.

A obra, porém, não é endereçada a crianças e, ao contrário do que o prefeito diz, a história, por mais que os protagonistas sejam assumidamente gays, não gira em torno do casal homossexual. A trama vai além disso. Voltado ao público adulto, A Cruzada das Crianças é um especial em nove edições. No Brasil, a Panini trouxe a saga em um especial em 2012, com a sequência editada pela Salvat, em 2016.

Os quadrinhos contam a história dos irmãos Billy Kaplan (codinome Wiccano, um feiticeiro) e Thomas Shepherd (codinome Célere, um velocista), que podem ser os filhos tomados de Wanda Maximoff (da HQ Feiticeira Escarlate). Os jovens não sabem de suas origens e decidem investigar de onde vieram e quem são seus pais. Simultaneamente, Os Vingadores esperam fazer com que Wanda pague por seus crimes, e decidem vigiar os passos dos gêmeos. O problema é que Wiccano, filho de uma das feiticeiras mais poderosas da Terra, tem o seu poder confrontado pelo grupo de super-heróis. Afinal, qual limite de poder do adolescente, de 16 anos, e o quanto ele consegue controlá-lo?

Publicidade

Relacionamento

Fazem parte ainda dos Jovens Vingadores, além de Wiccano, Patriota, uma espécie de Capitão América; Gaviã Arqueira; Estatura, filha do Homem-Formiga; e Hulkling, filho do capitão Marvel. Este último é o que faz par romântico com o filho da feiticeira Escarlate.

O relacionamento dos dois é tratado com naturalidade na trama. Presos no quartel general dos Vingadores, eles dividem um quarto com camas de solteiro. Logo, Wiccano transforma o lugar e cria uma cama de casal. Os dois adolescentes se apaixonam e se protegem. Wiccano e Hulkling foram um dos primeiros casais abertamente homossexuais na história da Marvel.

Apesar do relacionamento, o beijo de ambos, que despertou a fúria em Crivella, aconteceu somente depois de oito anos do lançamento da HQ. O momento aconteceu na última edição do arco A Cruzada das Crianças, em 2012 – justamente a edição que o prefeito está tentando suspender.

 

Publicidade

A organização da Bienal do Livro do Rio de Janeiro afirmou, em nota enviada a VEJA, que o evento “dá voz a todos os públicos, sem distinção, como uma democracia deve ser” e que, por isso, não cumpriria a determinação do prefeito.

“Este é um festival plural, onde todos são bem-vindos e estão representados. Inclusive, no próximo fim de semana, a Bienal do Livro terá três painéis para debater a literatura Trans e LGBTQA+”, afirmou.

Ao contrário do que Crivella imaginou, ele deu visibilidade que o livro não teve nem quando foi lançado no país. A HQ esgotou na Bienal em menos de uma hora nesta sexta-feira, 6. E a fila para comprar para os próximos dias são enormes.

Publicidade